Log In

Especiais

Balanço de Temporada – Revenge

Pin it

A segunda temporada de Revenge (transmitida pelaABC lá fora, e pela Sony por aqui) terminou nesse domingo com um episódio de duas horas de duração, que nos trouxe mais coisas pra processar do que realmente um encerramento. De cara, tivemos uma morte, duas prisões, duas revelações e a volta de um primogênito. Nada mal para uma temporada que se perdeu no início a ponto de nos fazer pensar: “que série mesmo estamos assistindo?”

Os grandes ganchos que marcaram o final da primeira temporada era de que a mãe de Emily estava viva e de que os fatos que cercavam o acidente do voo 197, pelo qual David Clarke foi incriminado, estavam ligados à Iniciativa e não somente aos Greyson. Esses dois cliffhangers foram os responsáveis por desarticular a trama da série e fazer com que ela perdesse durante muitos episódios “a cara” de Revenge. Isso, primeiramente, porque o fato de sua mãe estar viva destrói o ethos de órfã em busca de vingança. Amanda Clarke tinha uma mãe e já não era mais sozinha no mundo, o que tira um pouco do motivo de sua fúria vingativa. Em um segundo momento, a revelação de que os Grayson não eram exatamente os responsáveis pela morte de David foi um argumento contra ao ponto principal que resume toda a série: o embate entre Emily e os Grayson. A vingança teria sentido se estava sendo direcionada a apenas peças de um jogo maior, e não aos verdadeiros culpados?

E foi baseada nesses pontos que toda a primeira parte da segunda temporada de Revengeseguiu, e foi aí que a série se perdeu. O verdadeiro eixo dramático da série foi deixado de lado, e substituído por uma trama que envolvia Emily e o novo personagem, o também em busca de vingança Aiden, contra a tal Iniciativa. Não entendemos de início do que se tratava o grupo responsável pelo fatídico atentado, mas concluímos (sem muita ajuda dos roteiristas, diga-se de passagem) que eram empresários que provocavam atentados para lucrar com eles. Praticamente lobistas do caos. Emily e Aiden, ajudados ainda por Nolan, gastaram um bocado de episódios para entender como funcionava a Iniciativa, que a esse ponto já controlava e ameaçava Daniel. Esse desenrolar nos tirou o que mais gostávamos em Revenge: a dubiedade do relacionamento entre Emily e Daniel, em que não sabíamos até que ponto a moça estava realmente se apaixonando, o triângulo com Jack e o enfrentamento através de indiretas, olhares e sorrisinhos de canto de boca entre a novata do Hamptons e Victoria Greyson, de longe o melhor personagem da série.

Mas, felizmente, parece que não fomos os únicos a sentir que a trama tinha problemas. Por volta da metade da temporada, antes do maior hiato dos episódios, a produção da série resolveu trabalhar com uma meta de backtobasics: muitas arestas foram cortadas com o encerramento da trama de Padma, a nova namorada de Nolan (que na segunda temporada beijou garotas, não garotos, como fez na primeira), a desarticulação da Iniciativa com a morte de Helen e Trask, a conclusão do sequestro da irmã de Aiden e a morte da verdadeira Emily Thorne, que encerrou seu romance com Jack. A partir daí, a série foi voltando aos eixos.

Mas como voltar o foco para Emily x Grayson, que é o que realmente importa? A season finale mostrou que essa realmente é a intenção dos roteiristas, com o grande ponto final sobre a Iniciativa: realmente foi afirmado, com todas as letras, que são empresários que lucram com desastres provocados por eles mesmos, dentre os quais figura Conrad Grayson. Além disso, nesse episódio o ciclo da vingança foi contornado novamente: a culpa do apagão causado pelo programa Carrion, interpretado como ataque terrorista pelas autoridades, foi jogada nas mãos de Nolan, o David Clarke da vez. Mais estimulo para a vingança de Emily continuar. Além disso, a morte de Declan tirou outro ente querido de Jack, que sedento de vingança, torna-se outro personagem com sua própria agenda de vingança contra os Grayson.

O último episódio, escrito por Mike Kelley, que deixa a série após divergência em relação à quantidade de episódios por temporada, nos faz ansiar por uma terceira temporada mais básica e direto no ponto. Esperamos conhecer o filho bastardo de Victoria e saber como Jack vai lidar com a revelação da verdadeira identidade de Emily, grande gancho do final do capítulo. Que venham mais tramas, não tão rocambolescas mas mesmo assim deliciosas, em setembro, quando Revenge estará de volta pro nosso deleite.

Séries citadas:

9 Comments

  1. Vitor Reis

    mto bom sua análise!

    agora o que me preocupa é a saída de Mike e a continuação dos eixos da série.

    Porém, o que mais importa é a ansiedade que se formou para a nova temporada, esperamos mais vinganças e com certeza virá uma enorme do Jack contra Emily/Amanda, acho que ele não aceitará fácil esta revelação.

    =)

  2. Aline

    Espero realmente que Jack culpe Emily, fique revoltado e pule de um penhasco!! Nunca gostei de Declan, mas eu acho que mataram o Porter errado! Por mais mala que Declan fosse, Jack é mil vezes mais insuportável.
    Quanto à revelação que não existe Iniciativa, achei muito boa. Agora podem voltar a focar em Emily x Graysons, como sempre deveria ter sido.
    Eu sei que não vai acontecer, mas eu gostaria muito que no final Emily conseguisse destruir Conrad, Victoria e Danny boy e depois fosse viver naquela tal casa com o Aiden. E com Nolan no quartinho de hóspedes, claro.

  3. elisa

    Acho que vcs estão viajando…IMHO.
    A história vai crescer para a vingança contra todos os empresários gananciosos (vários plots para várias temporadas). Sim, a série vai voltar a se focar nos Graysons (por causa do JACK), mas não se limitará a isso. Ficar só contra os Graysons não rende temporadas.
    Jack não só vai entender a Emily (Amanda), como tb vai se unir a ela na sua vingança contra os Graysons!! Não, ele não vai culpá-la, pq quem matou a verdadeira Emily e o seu irmão foi o Conrad, não a Amanda. Por isso, a evolução do personagem de um pacato superético pra um quase matador vingador. Ele tb quer vingança!
    Acho que essa era a idéia do criador original: unir Amanda e Jack contra o Graysons, e ao mesmo tempo, perseguir todos os empresários responsáveis pelo ato terrorista.
    Mas, agora, sem ele, vai saber o que irão fazer com a série…

  4. G Bispo

    Gostei do balanço. E os balanços de Bones, Castle, Greys Anatomy, Arrow?…

  5. Rubens

    Revenge veio para provar que os chicanos estão mesmo certos: novela (daquelas com tramas bem absurdas) faz o maior sucesso com o povo.

  6. Pingback: Destaques na TV – Quarta, 19/6

  7. Anne

    Botando Jack no plot central é um desastre, primeiro o personagem é um mala, e segundo o ator é extremamente mediocre.

    O legal é Emily vs os Graysos e nada mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account