Log In

Especiais

Balanço de Temporada – Private Practice

Pin it

Chegou a hora de despedir-se. Os personagens que há quase seis anos acompanhamos deram o seu adeus final na última terça feira (22), quando foi ao ar o series finale de Private Practice.

A série, que pouco a pouco foi ganhando o seu espaço, chegou a dar dor de cabeça para ER – Plantão Médico nas primeiras temporadas, brigando pela audiência, até o cancelamento do drama médico veterano da NBC em 2008. O seriado, que deveria mostrar um outro lado da vida de Addison Montgomery, fora do universo de Grey’s Anatomy, conquistou o público, assim como a personagem, que é até hoje uma das mais queridas do universo de Shonda Rhimes. E a série foi do nada ao sucesso, e do sucesso ao inferno. Baixos e altos, como toda série sofre. Acontece. O caminho até aqui foi instável, mas a sexta temporada foi, sem dúvidas, inesquecível.

Não era mistério para ninguém desde que a temporada começou que esta seria a última. Private Practice enfrentou sérios problemas entre 2011 e 2012, quando viu sua audiência despencar. A ABC até tentou mudar o dia do show, remanejando-o de quinta para terça, mas não adiantou muito. Ainda se acrescentou o fator de que a protagonista Kate Walsh já havia anunciado que só faria treze episódios e mais nada. Juntou-se o útil ao agradável.

E eu tenho de dar os parabéns a Shonda Rhimes, por ter feito uma temporada final redondinha. Sem histórias bobas, ou “enche linguiça”. Tudo funcionou perfeitamente. E como eram os momentos finais da nossa lindíssima Dra. Addison Montgomery, nossa atenção obviamente estava voltada para ela. A começar pela estréia da temporada, que definiu o seu destino, e finalmente encerrou sua história pra lá de chata com o Sam. Finalmente, Shonda decidiu ouvir os fãs e colocou Jake como a escolha definitiva de Addison. Já estava na hora né Shonda? Addison e Jake formaram um casal sem igual. De longe, ele foi um dos melhores namorados que a protagonista esteve… E olha que foram muitos. Addison em Grey’s Anatomy já havia se envolvido com Alex, Mark e Derek. E quando veio para Private Practice se envolveu com Pete e Sam, fora os casinhos que não tiveram tanta importância. Mas a protagonista cresceu. Cresceu de verdade. No episódio em que ela fica sabendo da morte de Mark, e logo depois ela tem uma conversa franca com Jake, foi sem dúvida uma das melhores cenas de Addison em toda série. Ali, ela se entrega completamente ao amado, contando sobre como ela traiu Derek com Mark, e como um dia, ela amou Mark. Foi sem dúvida, uma das cenas mais lindas da série.

Além disso, a personagem teve de lidar com a adoção de Henry. A mãe biológica tentou uma aproximação, o que acabou dificultando as coisas, adicionando também o passado de Jake – descobrindo que ele tinha ficha criminal, e que isso poderia atrapalhar a adoção da criança. Ainda bem que, tudo terminou bem para os dois, Addison conseguiu adotar Henry oficialmente, e ela e Jake tiveram o seu final feliz no series finale, com uma cerimônia de casamento simples, mas muito emocionante.

Outra personagem que roubou a cena nesta temporada foi Violet. A terapeuta acabou ficando viúva de Pete (já que a ABC e Shonda Rhimes demitiram Tim Daly, optando assim por matar o personagem), e enfrentou a maior barra, em ter de lidar com o luto dela e do filho pequeno, que não entendia ainda a situação. Mas Violet conseguiu vencer estas barreiras. E sinceramente, fico feliz que ela tenha chegado onde chegou. Lembro que ela, já foi a personagem que mais odiava no programa – lá nos idos da terceira temporada, quando ela abandonou Lucas e Pete, e depois retornou para atrapalhar a felicidade de Addison e Pete. Naquela época, quando Shonda Rhimes anunciou que um personagem original iria morrer no final da terceira temporada, torci imensamente que fosse ela, mas acabou sendo Dell. E, olha, ainda bem que não foi ela. Violet foi sem dúvida uma das melhores personagens deste programa, nos brindando com momentos muito bons. Lembro da primeira cena dela, no piloto, quando ela deita no chão com um paciente, no meio de um shopping, e só sai dali depois que ela passou confiança para o mesmo. Além disso, a cena de seu parto, foi sem dúvida impactante… No último episódio, Violet teve uma excelente história, com uma paciente que a visitava a quase seis anos (seríamos nós?) e a dificuldade de ela se desapegar da terapia. As palavras de Violet neste episódio, ecoavam como Shonda Rhimes conversando com os telespectadores. Foi emocionante a cena da despedida no táxi. Naquele ponto, já sabíamos que eram os últimos suspiros da série. E ela que decidiu escrever outro livro (e quem lembra dos problemas que o primeiro livro dela trouxe?), acabou colocando o nome nele de “Private Practice”. Foi bacana, de verdade…

Mas também tiveram personagens que encheram a telinha de orgulho nesta temporada. Cooper e Charlotte, um dos melhores casais da TV, tanto batalharam, enfrentaram crises, e chegaram na última temporada intactos, e agora com trigêmeos. Charlotte, obviamente não gostou da ideia de inicio, mas acabou aceitando, e tendo momentos brilhantes nesta temporada, como a cena do parto das crianças. Além claro de toda sua raiva e fúria, que era sempre descontada no coitado do Cooper. Aliás, Coop comprou uma casa nova, correu atrás do prejuízo, e se saiu muito bem como pai de Mason, marido e ainda médico. Charlotte teve excelentes histórias durante toda a série, como o estupro, e Cooper se mostrou um paizão depois que descobriu sobre Mason. Este casal sem dúvida nenhuma vai ficar na história da TV.

Amélia também esteve muito bem. Não tão bem como na quinta temporada, na qual ela deu um show. Mas esteve sim, muito bem. Encontrou a felicidade nos braços de James – o novo médico que entrou no lugar de Pete. E conseguiu superar o vício das drogas, a perda de seu filho e seu noivo. Deu a volta por cima de verdade. Deu orgulho…

Sheldon esteve meio apagadinho nesta temporada, mas teve uma boa história com seu câncer. Claro que se, a temporada fosse maior, Shonda teria explorado isso melhor – e se der bobeira, até o teria matado. Mas foi bom vê-lo encontrando a felicidade ao lado de Miranda, uma paciente terminal que ele conheceu na quimioterapia. O personagem no último episódio se demitiu da Seaside e foi passar o restante dos dias que restavam à seu amor perto dela, curtindo cada momento da vida. Excelente escolha, não?

Já Sam, coitado… esta temporada não foi muito favorável à ele. Eu nunca gostei do personagem para falar a verdade, odiava ele com a Addison, e quase larguei Private Practice no caminho ao longo destes anos por causa deste casal. E o personagem se tornou insuportavelmente chato. Quando Addison se decidiu por Jake, ele ficou a ver navios. Teve o casinho com Stephanie, mas na história, ficou lá, boiando… O episódio de seu “programa de TV” nesta temporada, foi de longe o pior de toda a série. Não vou sentir falta nenhuma deste personagem, que no final, acabou re-encontrando o amor nos braços de sua ex-mulher Naomi, que voltou para o casamento de Addison. Meio patético.

Shonda Rhimes, nesta temporada, fez um esquema bem bacana com a série. A cada episódio, víamos a mesma história, mas por perspectivas diferentes, de cada personagem. A história ia e voltava. Foi muito bem bolado. Além disso, tivemos pacientes também marcantes, como o paciente de Sheldon que era pedófilo, e se envolveu no sequestro de uma garotinha que era paciente do St. Ambrose Hospital.

O episódio final em si, foi meio parado. Nada de excepcional. Se comparado, com os excelentes episódios que tivemos esta temporada, ele foi mais morno. Mas nem por isso, ele deixou de ser redondinho e bonito. Achei digna a despedida destes personagens, e Addison, finalmente tendo o seu final feliz. Todos estes personagens farão falta. E principalmente o de Kate Walsh, que há quase nove anos enche nossa TV de beleza e simpatia. E mesmo xingando, odiando e falando mal de Shonda Rhimes todos estes anos, sabemos que sem ela, não teríamos tido essa série que foi muito boa ao longo dos anos. Obrigado Shonda por este presente, e que os personagens inesquecíveis de Private Practice possam fazer um dia, uma visitinha a Seattle, antes da despedida final de Grey’s Anatomy. Estamos esperando.

Séries citadas:

Mineiro, professor e aficionado por séries. No TeleSéries resenha as séries Hawaii Five-0 e Saving Hope. Mas também é apaixonado por Grey's Anatomy,'CSI, Rookie Blue, The Vampire Diaries, The Good Wife, Homeland, The Walking Dead e muuuitas outras...

8 Comments

  1. Garotas Em Série (:

    Sinto que escrevi esse texto, pois descreve todo meu sentimento sobre essa temporada, o desfecho da série como um todo foi maravilhoso, apesar de no momento ter me frustado com o final, depois que pensei e também li a declaração da Shonda Rhimes entendi o ponto de vista e achei lindo, mas ainda assim preferia que o 12 e 13 tivessem sido um episodio duplo.

  2. Pablo Biglia

    Chorei um rio com esse final. Só quem acompanhou o programa todo, quem viveu com todos eles, semanalmente, sabe como foi dolorida esta despedida. Amelia e Charlotte, pra mim, foram as vencedoras, mereciam spin-offs. Deixarão saudades.

  3. NSerra

    Não acompanhei toda a série, somente a temporada passada, que assisti a quase todos os epi e gostava muito. Adorei os primeiros epi desta temporada mas, infelizmente, não consegui acompanhar. Meus personagens favoritos eram a Charlotte e Violet. Detestei o Pete e também não gostava nem do Sam nem do Jake. E acho que o amor entre Jake e Addison não era nenhuma coca-cola. De qualquer forma, sentirei saudades.

  4. Priscylla Chaiene

    Na minha opinião q é apaixonada por GA, a dra. Adisson tinha q voltar nesta nova temporada!! Comecei a assistir Private Price agora pq estou sem Greys Anatomy, rsrsrs… Mas como já sei do final eu gostaria mto d ver a Dra. Adisson d volta aí Grey Sloan Memoriam! Quem sabe!! Tia Shonda pode tudo né? !!!

  5. Pingback: Destaques na TV – Segunda, 1/4 » TeleSéries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account