Log In

Opinião

Aquilo que eu ainda não vi – um balanço das fitas VHS

Pin it
Cena de Toe Tags

Fiz um balanço ontem nas minhas fitas de vídeo, verificando o que eu tenho gravado e ainda não assisti. Para o meu desespero, uma nova semana está começando hoje e eu tenho nove horas de programas gravados que ainda não vi.

O mais curioso é que metade das coisas que gravei são coisas que quero assistir, mas não estou ansioso por vê-las.

Das coisas gravadas, a mais interessante é o episódio Toe Tags de CSI, que gravei na madrugada deste domingo porque não vi na quinta-feira. Por sorte, não li ou ouvi ainda nenhum comentário sobre o episódio, de forma que ainda posso me surpreender.

Tenho também o terceiro episódio de The Nine, que faço questão de assistir antes de quarta-feira. Eu estou gostando do desenvolvimento de The Nine, ainda que meu olhar crítico perceba que a série é um daqueles produtos que se fossem vendidos no Pão de Açucar estariam pela metade do preço, numa freezer sinalizando “atenção, produto próximo da data de vencimento”.

Também não assisti ao episódio de Criminal Minds da última terça-feira. E Criminal Minds é uma série que está se superando a cada semana.

Tenho ainda o terceiro episódio de Justice – a série até aqui foi bacana, mas em dois episódios já se mostrou esquemática demais. Apesar do carisma de Victor Garber e do crescimento do Kerr Smith (ele sim é a grande surpresa da série), Justice traz poucos elementos novos ao gênero de séries de tribunal. A finada Law & Order: Trial by Jury era bem melhor (e dava bem mais audiência). A malandragem dos advogados é um aspecto interessante do show, mas para fazer a diferença eles tinham que ser ainda mais FDP e, neste aspecto, Justiça sem Limites já me basta.

Saí de casa esta tarde e deixei o vídeo gravando The Dead Zone. Dead Zone é uma espécie de amor antigo, que no passado despertou paixão, e que hoje desperta no máximo um sorriso nostálgico. Depois de Medium, Dead Zone perdeu a graça.

Tenho ainda gravada a agradabilíssima The Grid (que não vi no Telecine nem na FX, porque a minha Net é de pobre), a atualmente insuportável The 4400, o Celebrity Poker sem celebridades e a segunda parte do piloto de Blade, que gravei faz duas semanas. Já descartei Blade da minha lista de séries que assisto, mas faço questão de assistir até o fim o piloto – que até aqui entraria fácil numa lista dos piores pilotos que eu já assisti. Não há cena de ação de tirar o fôlego, violência explícita ou efeito visual simpático que altere o fato de que Blade é um personagem sem carisma e que Joss whedon esgotou o tema do vampirismo na televisão.

E vocês, estão gerenciando bem suas fitas VHS? Ou ninguém mais usa VHs e sou eu que parei no tempo?

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

58 Comments

  1. Babi

    Juliano: VHS = TiVo de pobre!!
    Essa foi demais!!

    Gente, a minha dúvida é a seguinte: puxo epis da internet com extensão avi, mas não consigo de jeito nenhum gravar em Dvd. Alguém tem alguma sugestão de programa a usar?? Sei que o .avi precisa ser compactado ou transformado em outra extensão, mas não consigo…
    Se alguém puder me ajudar, eu agradeço!!

  2. Mari

    Oi, olha só, provavelmente eu esteja fazendo tudo mto errado ao criar meus cd’s/dvd’s de backup, talvez esteja aí a minha sensaçao de segurança e saudosismo nos antigos disquetes, podia gravar/desgravar sem medo; digo isso pq ja perdi mto conteudo gravando em cdrw e os mesmos inexplicavelmente travarem, fecharem, apos poucas gravaçoes/regravaçoes e fora q tem aquele lance de gravar em uma maquina, e daí ir em outra e o bendito nao ser lido; desisti das midias regravaveis; agora uso cd gravavel e mto c/ o pé atras… mesmo assim descobri q usando o sistema multisessao os mesmos acabam nao comportando o tam real, quero dizer, um cd de 700mb, ao ser usado como multisessao, a cada gravaçao alem do conteudo a ser gravado ele ‘come’tb alguns kb so pra criar outra sessao; entao, em um cd por ex q gravei umas duas ou tres vezes, de 700mb ele acabou fechando c/ 400mb de conteudo gravado. alguem me explicaria melhor onde estou errando? provavelmente o problema sou eu e nao a midia, sei la, na epoca do disquete eu nao perdia nada, agora c/ os cd’s/ dvd’s, isso pra mim vira sorte ou azar… queria ser mais nova onde a tecnologia nao era tao dificil assim de ser entendida…rs…
    desculpa ter fugido do assunto em pauta.agradeço a quem puder me ajudar.

  3. Rafaelly

    Eu uso toda semana e faco um baita esforco,mas consigo ficar aualizada de uma semana ra outra…hehehe

  4. Rafaelly

    Eu uso direto…minha fita nem sai do video pq vejo tanta coisa…sem falar nas reprises diárias de Dawson’s Creek e de Mad About You.E agora, as de The OC (os bons tempos…]

  5. vanessa rodrigues

    o melhor seriado na tv é csi miami, não tem pra ninguem..

  6. Leandro

    Estou interessadíssimo em Mad About You – DVD – exceto a coleção que saiu em 4 discos no Brasil e já possuo

    se tiver em vhs boa qualidade também serve!
    meu mail purabuxa@gmail.com

  7. FADRINI

    o ultimo vhs que assisti foi os ultimos passo de um homem, antes disso acho que foi esquadrao especial winspector é insuportável como o tempo voa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account