Log In

Programação EUA TeleRatings

Audiência nos EUA na quarta, 26 e quinta, 27 de maio: o finale de American Idol e o adeus de Flashforward

Pin it

Lee DeWyze no American IdolAcabou mais uma temporada de American Idol, da Fox. Nessa quarta (26), a nona edição do programa de maior audiência dos anos 2000 dominou, como sempre, a audiência do primetime.

O reality, que dessa vez coroou Lee DeWyze como o novo ídolo americano (o final foi exibido ao vivo na Sony, então não é spoiler, certo?), registrou 24,2 milhões de telespectadores, além da atenção de 8,2% da audiência entre 18 e 49 anos (a mais importante). Detalhe que na segunda hora, 25% dos lares estavam sintonizados na Fox. E nos 7 minutos finais, a audiência superou os 34 milhões.

Números impressionantes, mas não para o Idol: esta foi a final menos assistida, tirando sua primeira, com uma queda de 16% em relação a 2009. E no próximo ano o principal jurado, Simon Cowell, está fora. Quanto tempo mais durará American Idol?

Outros destaques da coluna são os finais de temporada de Criminal Minds e CSI:NY, a nova temporada de So You Think You Can Dance, a estreia de 100 Questions e o término precoce de Flashforward, cancelado ainda em sua primeira temporada.

Ranking por horário da quarta-feira, 26 de maio*

[table id=117 /]

* A tabela leva em conta a audiência preliminar do instituto Nielsen.

O American Idol começou em 2002, de maneira discreta, e conseguiu para a Fox o feito de atingir a marca de 23 milhões de telespectadores, além da atenção de 10,8% dos americanos entre 18 e 49 anos no final da temporada. Logo depois, no segundo ano, o reality musical atingiu seu pico, com uma finale assistida, em média, por 38,06 milhões de pessoas, além de 16,8 pontos na demo 18-49.

Houve uma outra queda sazonal, mas ínfime, temporada à temporada, e nesse ano o programa em seu finale, pela primeira vez, capta menos de 10% da audiência mais importante no mercado publicitário americano. Fora os 24 milhões de telespectadores, número distante dos 28,86 milhões da temporada passada.

Reitero que são números impressionantes, ainda mais nos dias de hoje, mas na próxima temporada as mudanças serão grandes (não tem mais Simon Cowell) e seu reinado talvez não dure muito. Porém, entretanto, todavia, o Idol, no presente, ainda é o rei da audiência. E pelo sexto ano consecutivo, é o programa mais visto dos EUA no decorrer das temporadas.

Sua presença é tão temida que diversos programas evitam bater de frente com seu final de temporada (daí o excesso de “parenteses” na tabela). De programação inédita, apenas a CBS mesmo, que sem temer, exibiu durante o finale do reality da Fox dois finais de temporadas. O primeiro, às 21h, foi Criminal Minds, que conseguiu quase 13 milhões no geral e 3,1 pontos na demo, e CSY:NY com quase 12 milhões e 2,7% dos adultos entre 18 e 49 anos. Levando em conta as circunstâncias, foram números impresisonantes.

Criminal Minds teve uma forte temporada (muitas vezes à frente de todas as CSIs) e CSI:NY não foi de todo mal, mas mostrou cansaço no decorrer dos anos e será realocada, na próxima temporada, para as noites de sexta-feira. E… essa foi a quarta-feira.

Ranking por horário da quinta-feira, 27 de maio *

[table id=118 /]

* A tabela leva em conta a audiência preliminar do instituto Nielsen.

FlashForward acabou. Para sempre. O sci-fi da ABC, que nessa temporada foi equivocadamente anunciada como a nova Lost, teve uma audiência decente em seu episódio piloto, com 12,47 milhões de telespectadores. Logo depois, os números cairam um pouco, para 10,75 milhões. Do terceiro episódio em diante, a série nunca mais ficou acima da “barreira psicológica” dos 10 milhões de telespectadores e em seu final, o sci-fi insucedido da ABC se despediu com melancólicos 4,96 milhões de telespectadores e apenas 1,3 na demo…

Após 10 episódios inéditos exibidos em sequencia, sendo o décimo com audiência de 7,07 milhões, enfrentou um hiato de três meses, o que prejudicou ainda mais sua audiência: no retorno, a série foi apresentada à casa dos 6 milhões de telespectadores e nunca mais ficou acima disso. Fora que, nos bastidores, a troca constante de produtores executivos, os principais responsáveis pelo andamento da narrativa (veja aqui), era uma indicação de que, além de perigar ser cancelada, a trama não sabia como ser conduzida e o cancelamento dias atrás aconteceu sem surpresas.

Por quatro vezes a série ficou abaixo dos 5 milhões de telespectadores, foi um péssimo lead para Grey’s Anatomy (que registrou sua pior audiência numa temporada) e perdeu uma batalha pessoal contra V, outro sci-fi do canal da ABC, que apesar de perder muito o que recebia de Lost, nas terças-feiras, recebeu um voto de confiança do canal. Com esses 4,96 milhões de Flashforward, a decisão me pareceu ser mais do que acertada. V, que, fechou o ano com 5,87 milhões na audiência (fora os 2,3 pontos na demo) e uma história com mais possibilidades narrativas que as de FF, segue na próxima temporada.

Na NBC, o único inédito foi a premiere da sitcom 100 Questions, formado por um elenco com poucos nomes conhecidos, e que talvez se destaquem apenas Christopher Moynihan (Coupling, According to Jim) e Smith Cho (Knight Rider). A série é centrada em Charlotte Payne (Sophie Winkleman, de Peep Show) que, à procura do homem perfeito, aceita a ajuda de seu melhor amigo para responder as 100 perguntas de um site de relacionamentos. E cada episódio é referente à uma pergunta. Com apenas 2,52 milhões no mid-season, será que o show tem gás pra responder todas as 100? Eu acho que não – o sistema atual anda um pouco cruel com pilotos…

A série, assim com a pobre FlashForward, enfrentou problemas com So You Think You Can Dance, que sempre domina a audiência do verão americano, e na estreia da sua sétima edição, registrou média de 3 pontos na demo e 8,17 milhões no total – 17% mais que a temporada passada. De resto, além das reprises (ótimas na CBS, pra variar), houve um especial sobre Matt Damon na ABC, que gerou 3,35 milhões.

TV a Cabo

Na terça (25), uma partida entre os Lakers e os Suns, pelos Playoffs da NBA na ESPN, gerou 7,64 milhões de telespectadores, sendo 3,3 pontos na demo. Justified, do FX, que começou de maneira espetacular em audiência, apresentou números mais mundanos , fechou com 1,81 milhões de telespectadores e 0,7 pontos na demo. Enquanto isso, no Universal, Law & Order:Criminal Intent voltou a marcar 1 ponto na demo, com seus 2,86 milhões de telespectadores. Pra fechar a terça, algo que ainda me impressiona: a audiência de Pesca Mortal (Deadliest Catch), no Discovery Channel, foi de 3,32 milhões de telespectadores, sendo 1,6 pontos na demo.

Na quarta, apenas dois destaques: a partida entre o Celtics e Magic, com audiência média de 6,83 milhões no total e de 3 pontos na demo. E se falei da Pesca Mortal, falo dos Caçadores de Mitos (Mythbusters), que no Discovery ponturam 0,4 na demo e tiveram uma audiência total de 1,17 milhões de telespectadores.

Séries citadas:

19 Comments

  1. Thomaz Jr.

    A NBC estreiou a sitcom pra cancelar. Houve tantos momentos mais propícios.

  2. anderson

    Quanto tempo mais durará o American Idol? espero q uma temporada só

  3. Fernando dos Santos

    American Idol provavelmente teve nesta quarta-feira seu ultimo dia de fenômeno imbatível nos ratings.Na próxima temporada, sem o Simon e com o peso de quase dez anos no ar a situação vai ser diferente eu acho.
    Acredito que o show ainda vai permanecer no ar por alguns anos(talvez muitos) pois todos sabemos que as emissoras não largam do osso facilmente.No entanto a fase de líder imbatível da audiência eu penso que terminou nesta ultima quarta-feira.

    Criminal Minds mais uma vez teve bom desempenho na demo diante de um concorrente forte.Por outro lado os números de CSI:NY realmente mostraram desgaste e isso torna-se mais preocupante quando se leva em conta que esse é o membro mais jovem da franquia.Eu considero NY o mais interessante dos CSI atualmente, mas essa ultima temporada foi meio fraca se comparada as três anteriores.

  4. Flavio Batista

    A citaçao a Mythbusters foi positiva ou negativamente?
    E eu nao perco qdo passa pesca mortal aqui no Brasil. Meu pai tb adora!

  5. Aurélio

    Impressionante a audiência de American Idol.12.0 no demo é demais. E o final de CSI-NY foi realmente decepcionante.E é porque a série não teve a concorrência dos inéditos de Lei e Ordem SVU.Li em um site que CSI-NY em 2011 vai ser exibida às sexta-feiras.

  6. Lucas

    Flashforward não teve fim, a série terminou com varios ganchos para uma continuação, que não vai haver

  7. Olegas

    Acho que Idol dura, no máximo, mais duas temporadas. Assim dá tempo de aposentar o programa com dignidade. E mesmo assim, tá chegando o X-Factor, que é a nova super franquia e começa em 2011.

  8. Fernando dos Santos

    Vão fazer uma versão americana do X-Factor?
    Que droga, nem deu tempo de comemorar a quase garantida queda de Idol a partir do ano que vem.

  9. Aurélio

    Acho que estão comemorando o final de AI muito cedo. Mesmo com a saída do antipático do Simon,não acredito que o programa acabe dentro de dois anos. Uma performance de mais de 34 milhões em uma final é um número impressionante.Não sou fã do programa, vejo apenas esporádicamente, mas quem garante que a saída do Simon vai influir da queda da audiência? Se o jurado que o substituir agradar, pode até acontecer o inverso e o programa se consolidar ainda mais.

  10. Célia Regina

    Concordo com o Aurélio, AI ainda vsi durar muito. E olhe que sou fã e nem acho que Simom tenha todo esse poder.
    Criminal Minds, minha série favorita da atualidade, mandou muito bem na briga com Idol.
    São muitas e muitas as séries policiais, mas CM é a única que pode apresentar o assassino logo nos primeiros minutos e mesmo assim prender nossa atenção até o final. Eles mostram o unsub e depois vão nos mostrando como funciona a mente do serial killer. Impressionante!!! E o pior é que toda a maldade apresentada pela série existe de verdade.

  11. Dudu's

    FF teve uma finale muito boa. Pena que cancelaram e nunca vamos saber as repostas. :(
    Também to achando que AI vai durar bastante.. Digo que no minimo por mais 3 temporadasw, ele consegue ficar em 1° absoluto. Mas como falaram, X-Factor vai inovar.

  12. Fernando dos Santos

    Eu também acho que American Idol ainda vai continuar no ar por muito tempo.
    Difícil vai ser continuar tão imbatível a partir do ano que vem.Nove temporadas com o Simon a frente de Idol fizeram a imagem dele ficar muito associada ao show e por isso sua saída tem grandes chances de afugentar parte do público.
    É claro que todo fã que se preza procura acreditar que seu programa favorito vai continuar sendo um sucesso indepentemente de mudanças.Eu por exemplo, acreditava que CSI permaneceria no topo mesmo com a saída do William Petersen.Ele saiu e os índices despencaram.

  13. Dudu's

    ^
    Pode até ocorrer o mesmo com AI, mas vamos ter que esperar até ano que vem para ver. :(

  14. Aurélio

    Talvez estejam superestimando a influencia do Simon no AI. Mais importante que a participação de um ou outro jurado seria a qualidade e performance dos candidados e o desempenho do programa no seu todo.Entendo que o reality tem fôlego ainda para alguns anos.

  15. axn

    E-Mail eviado ao canal AXN
    Eu envie o seguinte o seguinte e-mail para o canal AXN.
    Na próxima 3 Feira dia 1 de Junho as 21h o canal AXN estréia a nova série Breaking Bad.

    Nos EUA a série ja esta na 3 Temporada.

    Aqui no Brasil após o canal exibir os 12 episódios da 1 temporada o canal AXN já emendara a exibição da segunda da série Breaking Bad?
    O Canal deu a seguinte resposta:
    a primeira temporada de Breaking Bad tem apenas 7 episódios e a segunda 13.

    O AXN irá sim exibir a segunda temporada assim que a primeira terminar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account