Log In

Notícias

Atores do SAG organizam oposição à atual diretoria

Pin it

Logomarca do SAGA insatisfação dos atores com a estagnação nas negociações entre Sindicato do Atores (SAG) e produtores fez com que membros do SAG entrassem em campanha para concorrer a uma vaga na nova diretoria do Screen Actors Guild.

Sob o nome de “Unite for Strength”, 31 atores estão organizando uma oposição à diretoria atual e de seus simpatizantes. Segundo Ned Vaughn, representante do Unite, eles não pretendem mais apoiar os líderes que apoiaram a divisão entre SAG e AFTRA, o Sindicato dos Atores de Rádio e TV, que até agora negociavam renovações de contrato em conjuto e que este ano se separaram. O AFTRA já chegou a um acordo com os produtores.

A lista oficial dos candidatos elegíveis para a nova diretoria será divulgada no dia 5 de agosto. As cédulas para votação serão distribuídas entre os membros no dia 19 de agosto e deverão ser devolvidas com os votos até o dia 18 de setembro. O resultado será divulgado no mesmo dia.

Acredita-se que não haverá qualquer tentativa de renegociar o contrato entre SAG e produtores até que a eleição finalize. Sendo que os atuais diretores poderão concorrer a uma reeleição. Se aprovados, significará que os membros do SAG apóiam a política atual em relação às negociações de renovação do contrato. Se a oposição vencer, certamente haverá mudanças nas negociações, a começar com a postura hostil contra o AFTRA.

Serão eleitos 11 membros, com 22 suplentes, do total de 71 cargos da diretoria do SAG em Hollywood. Em Nova York, o Sindicato elegerá cinco membros e nove suplentes, de um total de sete cargos. O presidente atual, Alan Rosenberg, foi eleito há três anos sob a plataforma política de assumir uma postura mais rígida em relação às negociações com os estúdios.

Entre os atores que pretende conquistar uma vaga como candidato está Keith Carradine, atualmente no elenco de Dexter. Sua posição é à favor da política de negociações da atual diretoria do SAG, que também conta com o apoio de atores como Holly Hunter, de Saving Grace, Jack Nicholson, Martin Sheen e Ben Stiller, entre outros.

Na chapa da oposição, a Unite for Strength, estão Amy Brenneman e Kate Walsh, ambas de Private Practice, que têm o apoio de Sally Field, de Brothers & Sisters, e Charlie Sheen, de Two and a Half Men. Outros atores que se manifestaram a favor da decisão do AFTRA em aceitar a proposta dos produtores foram Alec Baldwin, de 30 Rock, Tom Hanks, Susan Sarandon e Kevin Spacey.

O SAG não passou a proposta dos produtores para ser votada pelos membros, como foi solicitado pela Associação dos Produtores – AMPTP. A proposta consiste em um valor compensatório de 250 milhões em três anos pelos pagamentos referentes à distribuição em DVD, Internet e propaganda agregada à trama. O SAG não aceita esta compensação e exige negociar um valor em percentagem para cada item.

Por ora, o contrato já vencido está sendo respeitado. Mas a validade da oferta dos produtores encerra no dia 15 de agosto. Até lá, se o SAG aceitar a proposta, um novo contrato será feito com validade retroativa para o dia 30 de junho, quando o contrato anterior terminou. Segundo o jornal Variety, se o SAG não aceitar a proposta, perderá 10 milhões de dólares, referente ao valor retroativo.

Texto publicado originalmente no weblog Revista TV Séries

Séries citadas:

1 Comment

  1. Thiago

    Que raxa…
    De um lado Keith Carradine, Holly Hunter, Jack Nicholson, Martin Sheen e Ben Stiller. Do outro, Amy Brenneman e Kate Walsh, Sally Field, Charlie Sheen, e meio que Alec Baldwin, Tom Hanks, Susan Sarandon e Kevin Spacey.

    Mm… por que diabos isso não acaba logo? A greve dos roteiristas foi um erro colossal. Aceitem logo isso e fim de papo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account