Log In

Notícias

As primeiras impressões de ‘The New Normal’

Pin it
Série: The New Normal
Episódio: Pilot
Nº do episódio: 1×01
68.615384615385
3.4
13

The New Normal deve ser a comédia estreante mais comentada da fall season 2012. Infelizmente, todo o falatório não é pelos motivos certos. Nos últimos meses, a maioria das vezes em que The New Normal apareceu na imprensa foi por causa de algum grupo atrasado e preconceituoso que busca defender “a moral e os bons costumes” lutando para que a comédia não seja exibida.

A movimentação toda aconteceu mesmo antes de o episódio piloto ser disponibilizado na internet e a única base para os argumentos destes grupos era a de que a série distorcia a realidade. Absurdos. The New Normal é a comédia familiar mais fofa e engraçada que vi há um bom tempo.

Para quem está por fora e não sabe do que se trata a série, The New Normal conta a história de um casal gay, David (Justin Bartha) e Bryan (Andrew Rannells), que decide ter um filho. Para isso, eles vão precisar de uma barriga de aluguel e é neste ponto que entra Goldie (Georgia King), uma jovem que foi mãe aos 15 anos e que viu sua vida desmoronar desde então. Precisando do dinheiro para dar uma vida melhor para a sua filha, Goldie concorda em ser a barriga de aluguel de David e Bryan, mesmo que para isso ela tenha que enfrentar sua avó preconceituosa interpretada por Ellen Barkin.

Qualidades estão espalhadas por todos os lados neste episódio piloto. O texto é um dos destaques. Escrito pelo criador e produtor executivo Ryan Murphy em parceria com a também produtora executiva e co-criadora Ali Adler, o roteiro consegue passear entre o humor negro e o drama sentimentalista de forma primorosa e sem soar piegas em nenhum momento.

Na verdade, pode se preparar para se pegar com um sorriso bobo no rosto ao presenciar alguns momentos de beleza e ternura apaixonantes. A construção do episódio também funciona maravilhosamente bem, com a narração e o corte para pequenos esquetes durante todo o episódio no melhor formato Family Guy – a cena de Goldie a lá The Good Wife é impagável. No entanto, The New Normal não seria nada sem o seu elenco inspiradíssimo, com destaque para Andrew Rannells e Ellen Barkin.

Andrew Rannells veio da premiadíssima comédia da Broadway The Book of Mormon, grande vencedora do Tony no ano passado, e recentemente participou de alguns episódios de Girls onde já mostrou seu bom trabalho como Elijah, só que é em The New Normal que ele tem a chance de sua carreira. Seu Ryan é uma mistura de afetação, futilidade, coração grande e falta de noção que já no piloto nos proporciona cenas engraçadíssimas. Sem contar que pelo gostinho que tivemos neste episódio, suas interações com sua secretária interpretada por NeNe Leakes devem render momentos antológicos.

Ellen Barkin já pode se preparar para uma indicação ao Emmy de atriz coadjuvante em 2013 caso continue com o trabalho impecável visto neste primeiro episódio. A personagem da atriz é a representação na tela destes grupos citados no início do texto que só veem o pior do que é diferente. A cada dez frases ditas por sua personagem, nove delas são preconceituosas, seja diretamente ou apenas reforçando estereótipos. Sua mente restrita deve criar situações e conflitos interessantes para o desenvolvimento da série.

Mas não pense que pelo destaque dos dois citados acima o restante do elenco é descartável. Nada disso. Justin Bartha tem o melhor papel de sua carreira em mãos, diferente dos normalmente sem graça e sem sal que ele faz nos cinemas. Georgia King lembra, em alguns momentos, por causa do seu tom de voz e trejeitos, uma versão com a vida mais sofrida da queridinha Rachel Berry, de Glee. Bebe Wood encarna Shania, a filha de Goldie, como uma daquelas crianças que são mais responsáveis e adultas que seus pais, e ela nos ganha já na sua primeira cena. Já NeNe Leakes está ali para causar, disparar frases engraçadas e servir de degrau para o humor com diversos personagens.

Apaixonante, The New Normal já passou de a série mais aguardada por mim para uma das minhas comédias favoritas. Uma família linda, diferente, feliz e que promete uma série incrível. Eu já estou ansioso pelos próximos episódios. E, se tudo der certo, vocês poderão contar com minhas reviews aqui no TeleSéries!

Séries citadas:

Jornalista apaixonado por cinema, música e televisão. Buffy the Vampire Slayer foi o primeiro grande vício, mas antes já acompanhava Friends e Barrados no Baile. Ama Desperate Housewives, True Blood, Community, Game of Thrones, Glee, Happy Endings, Revenge, Shameless e The Good Wife, entre tantas outras. Não resiste a uma comédia, mas também não dispensa um bom drama.

Website: http://behindthescenes-takes.blogspot.com.br/

5 Comments

  1. biancavani

    Para mim a série é ok. Não excelente quanto Beto achou, mas acho que tem potencial. Na verdade, não gosto muito de série família – nem normal, nem novo normal -, por isso minha opinião não deve ser considerada para quem gosta.
    Obs.: não entendi o porquê de tanta celeuma sobre esta série. O tema já foi abordado ad nauseam. Em Six Feet Under, parece-me, até com bastante complexidade (o que, suponho, poderia chocar muito mais as pessoas que se opõem a relacionamentos homossexuais). Será que não é uma estratégia de marketing?
    B, mas é assim mesmo que ficamos inteiradas de novas séries…

  2. Pingback: ‘The New Normal’ encontra uma emissora em Utah

  3. Pingback: Para exibir ‘The New Normal’, ‘Grimm’ só retorna daqui 3 semanas na NBC

  4. Paulo Serpa Antunes

    Vi ontem o piloto. A questão é que ser a mais comentada não significa ser a melhor. Achei a série ruim, panfletária demais, a ideia de fazer humor com homofobia me desagrada (em Anger Management tem um personagem assim, mas ele não tem o tempo de tela que a Ellen Barkin tem) e achei o elenco fraco. Fiquei desapontado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account