Log In

Especiais Opinião

As 10 mortes mais marcantes de 24 Horas

Pin it

A sétima temporada de 24 Horas, seriado de ação em tempo real estrelada por Kiefer Sutherland, finalmente está estreando (dublada) na Fox. Vencedor do Emmy de Melhor Drama em 2006, 24 Horas vem de uma sexta temporada terrível. E, não bastassem as críticas negativas, a série teve que passar por um longo hiato de 19 meses, em decorrência da greve de roteiristas de 2007-2008.

Mas há males que vem para o bem. Além de deixar no passado os equívocos dos anos anteriores, o sétimo ano teve um longo planejamento e deu novo gás à rotina nunca cansativa de Jack Bauer. Entre uma temporada e outra, o filme 24 Horas: A Redenção serviu para que os telespectadores acompanhassem o intevalo desses dias. Mas a história de 24 Horas é maior do que esse período. Muita ação, conspiração, cenas frenéticas e, claro diversas mortes. Algumas inesquecíveis.

Aproveitando a estréia do sétimo dia mais longo da vida de Jack Bauer, decidi listar as mortes mais marcantes de 24 Horas:

Episódio 11:00 P.M.-12:00 A.M.

10. Victor Drazen (Dennis Hopper)
Episódio 11:00 P.M.-12:00 A.M. (1×24)

Uma extensa lista de vilões já passaram por 24 Horas e, ao contrário do senso comum, não foram só árabes estereotipados como Syed Ali (dia 2), Habib Marwan (dia 4) ou Abu Fayed (dia 6); eles podem ser o Jigsaw Peter Kingsley (dia 2), o Robocop Christopher Henderson, o russo Vladimir Bierko ou o próprio presidente Charles Logan (todos do dia 5). Mas nenhum desses vilões é mais clássico que o mercenário do leste europeu Victor Drazen.

O primeiro grande vilão de 24 Horas foi fuzilado por Bauer quando já se encontrava rendido (foram 12 disparos e Jack ainda insistia em apertar o gatilho). A mente por trás do atentado a David Palmer pode não ter sido o mais perfeito dos vilões (e Dennis Hopper não ajudava muito), mas será sempre o primeiro deles. E clássicos nunca perdem seu lugar na história.

Episódio Day 3: 11:00 A.M.-12:00 P.M.

9. Sherry Palmer (Penny Johnson Jerald)
Episódio Day 3: 11:00 A.M.-12:00 P.M. (3×23)

Só há uma coisa pior no universo da série do que os vilões terroristas: as mulheres. Por algum motivo, o enredo de 24 Horas possui diversas mulheres de sangue frio e capazes de cometer atos criminosos em busca do poder (pensando bem, é até melhor do que as clássicas “donzelas em perigo”). E Sherry Palmer foi a maior delas. A ex-mulher do Presidente Palmer não tinha outra agenda a não ser o sucesso político de David. Sua ação de atos extremados chega ao fim depois de provocar a morte do Senador John Keeler e ser assassinada por Julia Milliken, amante de Wayne Palmer, o futuro presidente, e que se suicidaria logo em seguida. Uma verdadeira tragédia grega.

Episódio Day 6: 9:00 AM - 10:00 AM

8. Curtis Manning (Roger Cross)
Episódio Day 6: 9:00 AM – 10:00 AM (6×04)

Curtis tinha a profundidade psicológica de um pires e foi um personagem extremamente subaproveitado, apesar de sua importante participação no dia 4. Mas Manning entra na lista por causa da série de acontecimentos que rondaram sua morte. O sexto ano não foi dos melhores, mas seu início sim: convencido de que deveria matar o terrorista/testemunha Hamri Al-Assad, Manning é alvejado por Bauer. Curtis não fará falta, mas a reação de Jack, que chegou a vomitar de stress por ter que matar um colega da CTU, e a explosão nuclear ao horizonte instantes depois, fazem da morte de Curtis Manning um grande momento da série.

Episódio Day 5: 7:00 A.M.-8:00 A.M.

7. Michelle Dessler (Reiko Aylesworth)
Episódio Day 5: 7:00 A.M.-8:00 A.M. (5×01)

Pessoalmente, minha personagem feminina favorita da série (excluindo Chloe, claro). A linda Michelle teve uma carreira meteórica na CTU e chegou a liderar a agência, até o casamento dela com Tony Almeida passar por problemas. Sua trajetória chega ao fim de maneira abrupta logo no início do quinto ano, na explosão de um carro bomba. Ela estava ao lado de Tony e não sobreviveu ao impacto. A coisa foi tão de surpresa, tão chocante, que fora quase difícil de assimilar que uma personagem tão boa como ela havia sido descartada tão cedo…

Episódio Day 3: 2:00 A.M.-3:00 A.M.

6. Nina Myers (Sarah Clarke)
Episódio Day 3: 2:00 A.M.-3:00 A.M. (3×14)

Me perdoem, mas que vadia miserável. Amante de Bauer e maior traidora da história da CTU, de maneira chocante fora revelado que a bela Nina, até então parceira inquestionável de Jack, era agente duplo da unidade contra-terrorismo. Assassina de Teri, essa sacana conseguiu até perdão presidencial por seus crimes passados e futuros: em troca da localização da bomba atômica do dia 2, ela pediu autorização pra matar Bauer. Claro, não conseguiu, e na temporada seguinte, quando estava próxima de matar Kim, filha de Jack, é assassinada por Bauer. Grande vilã. Faz muita falta…
´

Episódio Day 2: 10:00 P.M.-11:00 P.M

5. George Mason (Xander Berkeley)
Episódio Day 2: 10:00 P.M.-11:00 P.M. (2×15)

Quem morre vira santo. Diretor linha dura da CTU, Mason dificultava as ações de Bauer, que apesar de certas, eram um pouco extremadas. Já na segunda temporada, depois do brieffing de uma bomba atômica em Los Angeles, Mason meio que se amedronta e começa a sair do centro da cidade. Quis o destino que ele fosse o agente mais próximo de um armazem que estava refinando produtos radioativos, e fora gravemente exposto depois de um tiroteio. Informado de que morreria em poucas horas, e depois de rever o filho, toma de Jack o controle do monomotor que carregava o dispositivo nuclear que não podia ser desarmado. Depois de se despedir de Bauer, o enfermo Mason joga o avião de bico no meio do Mojave… E não sobrou nada pro enterro.

Episódio Day 3: 6:00 A.M.-7:00 A.M.

4. Ryan Chappelle (Paul Schulze)
Episódio Day 3: 6:00 A.M.-7:00 A.M. (3×18)

Quem morre vira santo, parte II. Diretor Regional da CTU, Chappelle era mais irritante que Mason. Personagem detestado pela maioria dos fãs, teve uma despedida irretocável. Por exigência de terroristas, que temiam ser rastreados por Ryan, seu corpo deveria ser entregue até as sete da manhã, ou então um gás venenoso seria liberado na cidade. O pedido fora feito uma hora antes, e num dos episódios mais tensos da história da série, a CTU fez de tudo para eliminar a ameaça terrorista antes desse ato extremado. Não foi possível. No fim do dia, ajoelhado e chorando, Ryan pediu a Jack pra tentar ele mesmo se matar. Não conseguiu. Pedindo perdão pelo que iria fazer, Bauer foi o cara que colocou uma bala na nunca de Chappelle…

Episódio Day 5: 6:00 PM - 7:00 PM

3. Edgar Stiles (Louis Lombardi)
Episódio Day 5: 6:00 PM – 7:00 PM (5×12)

Versão masculina de Chloe, Edgar era o adorável analista da CTU que não sobreviveu pra contar a história do quinto dia. A temporada premiada da série foi até então a que teve mais mortes entre os personagens do elenco principal. Stiles foi um deles. Terroristas liberaram o gás Sentox na CTU, matando inúmeros agentes, mas nada foi tão marcante quanto os últimos momentos de Edgar. À medida que o gás era espalhado, diversas salas do prédio era isolados hermeticamente. Mas ele ficou de fora. Das paredes de vidro, todos puderam ver o desorientado Stiles encarando o pessoal dentro da sala, até o gás fazer efeito e rapidamente derrubá-lo ao chão, pouco antes de dizer “Chloe”, sua última palavra. Aliás, a expressão de sua amiga é das melhores reações da história do seriado.

Episódio Day 5: 7:00 A.M.-8:00 A.M.

2. David Palmer (Dennis Haysbert)
Episódio Day 5: 7:00 A.M.-8:00 A.M. (5×01)

O ex-presidente Palmer era dos melhores personagens da série. O vozeirão e a presença de tela de Haysbert ajudaram na construção do primeiro presidente negro do primetime americano. Alvo do primeiro grande atentado da série, e amigo pessoal de Jack Bauer, Palmer fora assassinado logo no terceiro minuto da premiada quinta temporada. O ator (e os fãs) não gostaram do destino do excelente personagem: um tiro de sniper no pescoço, vindo “do nada”, foi cruel com a história de Palmer. Mas nem isso desfez o passado de um dos grandes e mais bem construídos personagens de 24 Horas.

Episódio 11:00 P.M.-12:00 A.M.

1. Teri Bauer (Leslie Hope)
Episódio 11:00 P.M.-12:00 A.M. (1×24)

A família Bauer não passava por seus melhores momentos e a morte de Teri confirmou o que depois de anos todos já sabemos: Jack Bauer é um personagem trágico, que dificilmente terá seu final feliz. Teri, sequestrada junto com a filha como maneira de barganha para que Jack matasse David Palmer, chegou a ter uma absurda amnésia de algumas horas depois de achar que Kim morreu, mas isso não tira dela o posto de número um da lista. Talvez a pessoa mais humana de toda série, Teri fora morta por Nina Myers no final do dia 1. Tudo parecia conspirar para um final feliz, mas Jack acabou se deparando com o corpo de sua mulher, amarrada e baleada numa das salas da CTU na última cena da primeira temporada.

Cena forte e inesquecível, do primeiro colapso de Jack, e que influenciou e muito nas atitudes de Bauer nos anos seguintes. Sem dúvida, algo de horrível iria acontecer com ela nas temporadas seguintes (todo mundo morre nessa série!) mas sua saída no primeiro ano ajudou a firmar o formato de uma das melhores séries de todos os tempos.

E que venham as próximas mortes…

* * *

A sétima temporada de 24 Horas estreia nesta terça-feira, dia 14 de abril, às 22h, no canal Fox.

Séries citadas:

34 Comments

  1. Patricia E.

    Belo texto, Thiago. Os roteiristas de 24 Horas não tem dó nem piedade na hora de despachar os personagens, mesmo que isso acabe deixando alguns fãs furiosos. Tirando o Jack (que já “morreu” tantas vezes), qualquer um ali está na mira. :D

    “Pra mim a morte de Ryan Chappelle foi a mais marcante. David Palmer foi o maior susto e Teri Bauer a mais triste.”

    Concordo com o Michel. Até o último instante achei que o Jack não mataria o Chappelle e quando ele atirou fiquei sem reação diante da tela. A do Palmer não gostei — foi só pra chocar mesmo, achei a morte apelativa. E a da Teri… apesar de triste foi o que fez de 24 Horas uma série diferente (cá entre nós, aquele final alternativo do DVD não tem impacto algum).

  2. Paulo Antunes

    Thiago,

    A minha lista não teria nem o Palmer nem a Sherry – a do Palmer foi um desperdicio e a morte da Sherry foi totalmente anti-climática. No lugar eu colocaria a morte do Gael Ortega, agente da CTU que morreu na terceira temporada exposto a um vírus em um hotel, e claro, a morte do Tony.

    Aliás, ainda estou pensando se assisto o sétimo ano. Só de pensar que o Tony vai estar lá, vivo, como se nada tivesse acontecido e todo mundo achando o máximo, me dá um ódio mortal.

    ***

    Sobre a Teri, meu sonho pra 24 Horas era que a terceira temporada fosse um prequel, e a Teri aparecesse viva, a Nina transando com o Jack e tudo mais. Uma temporada assim eliminaria todo o elemento risco, mas na boa, 24 Horas precisa ter tanto cliffhanger?

  3. João Nilson

    Bem que o TS poderia fazer mais dessas listinhas, já que agora o seriesetc fechou

  4. Thiago Sampaio

    O Gael eu nem lembrava. Só fui me recordar agora do gás vazendo enquanto ele tentava desarmar o aparelho na ventilação…

    Palmer e Sherry entraram mais pela importância dos personagens. A saída de Sherry foi quase novelesca, mas tirando Nina que sujava as mãos de sangue, Sherry era A bitch da série. Já o Palmer… bem, é o Palmer. Um dos melhores personagens da série, e como tive sorte de ver o episódio sem saber que ele morria (e vendo pela Fox, digá-se de passagem) saltei da cadeira logo no início do 5º ano.

    Sobre Chappelle… é. Foi mesmo demais. Devo admitir que a relevância do personagem não o fez ir adiante do meu top, mas… vá lá.

    Quanto ao início do 7º… Tony voltar dos mortos é uma forçada de barra – nem coloquei ele no top pq ele não morreu, ué. Algumas situações são forçadas e as vezes o tempo não é real, mas a temporada está ótima! Até agora não teve um episódio ruim. Digo, houve ‘momentos’ meio parados, mas no geral, está muito, muito boa. Não vai doer se alguém quiser dar uma chance à 24.

    ps1:temporada prequel de 24 seria de uma logística muito difícil. é uma boa idéia, mas na prática… só se o planejamento dela fosse a mesma desse 7º ano pra evitar furos e enrolações

    ps2: as listinhas de series etc vinham em escala industrial: muitos eram boas mas algumas delas eram ou questionáveis ou fora de contexto… acho que a gente pode tentar fazer algumas (já temos os melhores epis de ER, momentos do Golden Globe, de Natal, One Tre Hill) mas não de qualquer maneira. tendo relevância e bons argumentos, podemos tentar elaborar mais outras =)

  5. Patricia E.

    Pô, bem lembrado o Gael… e eu tava me perguntando por onde andava o ator e quase caí da cadeira quando me dei conta que ele era um dos serial killers na 3ª temporada de Dexter. Ele tava praticamente irreconhecível de cabelo curto e barba. :D

    Adorava odiar a Sherry — a morte dela foi tosca, coisa de vilã de novela das oito pra não dizer outra coisa. Se bem que a Sherry era uma vilã de novelão, mas não queria que ela morresse, ainda mais pelas mãos de uma mosca morta.

    A “morte” do Tony foi de doer. Antes ele tivesse morrido junto com a Michelle. Só valeu mesmo pela reação do Jack.

  6. marília

    ave… fiquei oda arrepiada só de ler esses grandes momentos…

    só acho que a que mais senti foi mesmo a do presidente palmer! deixou saudade!!!

    ah e nina mayers…. ODIOSA!!!!

    tô ansiosa por hj!!!!!

  7. Tina Lopes

    EU quase morri junto com o Chappelle. De ansiedade. Depois da Teri, pra mim, foi a pior de todas. Então o colocaria em segundo lugar. De resto, adorei a lista, me fez lembrar dos melhores momentos de 24 – pq a 6ª temporada eu abandonei logo que a parentada começou a aparecer (pai, irmão, cunhada, sobrinho, faz favor, Jack não era o cavaleiro solitário?). Vou dar uma chance pra 7ª.

  8. Pedro

    Teve uma materia igual a essa no poltrona.TV só que era as cincos mortes mais marcantes.

  9. Giselle

    Muito boa esta lista.
    As mortes que mais me marcaram foram :
    Chapelle, Palmer e Teri.

    Sobre a morte da Sherry concordo com Patricia.
    Foi bem novela das oito mesmo ehehehe !!!!
    E eu também adorava odiar a Sherry .

    Agora um personagem que eu não queria que morresse era a Nina. Pra mim foi a melhor vilã de 24 Horas.

  10. Carlos T.

    Sem dúvida a morte do David Palmer marcou, mas foi um exagero, assim como foi a morte da Michelle no começo do 5° dia. Achei desnecessárias.

    A morte do Edgar marcou muito também, lembro que as portas haviam acabado de serem isoladas, aquela sensação de alívio pois estão a salvo, mas de repente aparece o Edgar perdido lá, lembro que fiquei de cara no final do episódio.

    Chapelle era um chato, sua morte não mudou a opinião que eu tenho dele, mas sem dúvidas a forma que ele morreu foi muito chocante.

    Nina Myers deve estar “queimando no inferno”, mas com certeza ela faz falta, excelente vilã, senão a melhor entre todos os vilões da série.

    Fui pesquisar no google quem era Lynn McGill porque eu não lembrava quem era e esse aí é um que nunca devia ter existido na série! Só incomodou e ainda fizeram ter um morte heróica? Não faz falta nenhuma aquela chatonildo!

    Sem dúvidas o primeiro lugar é merecidíssimo de Teri Bauer, foi o que diferenciou 24 Horas das demais séries e o que definiu a personalidade de Jack Bauer nos anos seguintes.

    E pra quem se desiludiu com a 6ª temporada vale a pena acompanhar a 7ª tmeporada, tem momentos muitos bons, alguns já manjados, mas vale a pena dar mais uma chance a Jack Bauer.

  11. Tati Leite

    Eu lembro muito bem da morte da Nina porque por mais maldita que ela fosse eu fiquei irritada (usando uma palavra educada) porque ela não matou a Kim. Ela poderia ter morrido depois de assassinar a filha de Jack. rsrsrs.

  12. Gilberto Guerra

    “Lynn McGill deveria estar nesta lista”2

    Mas como tem apenas 10 espaços, a lista está muito justa. Parabéns!

  13. Fabricio Oliveira

    Fazendo uma pequena correção,que eu saiba o john keeler só foi posto em risco na quarta temporada depois de atacarem o força aerea 1,quando ele já era presidente.E ele nem sequer morreu,só ficou incapacitado de prosseguir na carreira presidencial.
    Quem morreu devido aos atos da Sherry na terceira temporada foi o Alan Milliken,que era um dos principais financiadores da campanha de reeleição do Palmer…

  14. Renata

    Caaaara, tava meio cética com relação a essa 7a temporada mas, depois de ver essa lista, lembrei de como eu ADORO 24!
    É, enche o saco boa parte do tempo mas não dá pra negar que ela nunca falha em entregar alguns (as vezes poucos) momentos emocionantes.

  15. Fabio Peixoto

    Belíssimo texto e recap, Thiago.

    Mais importante: Teri Palmer, claro. Top 1
    Mais marcante: Ryan Chapelle, de longe. Estaria no meu Top 3.
    Mais inesperada: David Palmer, pelo momento.

    Mais divertido (o texto, não a morte), sobre Nina Myers: “Me perdoem, mas que vadia miserável.”
    Cara, ri MUITO aqui…
    .
    .
    De resto:

    – o muito bem lembrado (pelo Paulo Antunes) Gael Ortega, que também estaria em minha lista no lugar da Sherry Palmer.
    – o ótimo comentário da Patrícia E.: realmente foi uma morte de novela (e mexicana) a da Sherry. Péssima.
    – o quase-spoiler do Cristiano Highlander-Master: sem dúvida, a tal da sétima é a outra que estaria no meu Top 3.

  16. Ed Cavalcante

    Só faltou a morte de **EDITADO: SPOILER DE EPISÓDIO NÃO EXIBIDO NO BRASIL**. Das que você listou, eu sofri com a morte do Edgar. Ttristíssimo quando ele se atrasou e os amigos ficaram vendo ele do lado errado do vidro.
    Abraço!

  17. Silvia_05

    Curto muito a série, mas 24 Horas é: Jack Bauer, David Palmer, Nina Meyers, Chloe, Tony Almeida e um ótimo vilão, que eu destaco o “abobado” Presidente Logan. Depois vem o resto.

    Não é menosprezo pelos restantes, é só destaque pra estes que são a alma da série.

    Quanto às mortes, as que eu mais me emocionei foram a do Mason e a do Edgar. A que eu mais lamentei foi a da Sherry, a do David Palmer era previsível e a mais chocante foi a do Chapelle. A frieza do Bauer foi a mais verossímil até agora.

    Com todos os seus defeitinhos, a série segue firme e forte. Só não sei até quando Kiefer/Jack terá fôlego (literalmente)prá tanta correria.

  18. Cristina

    A morte da Teri foi a mais triste, e da A Sherry foi sacanagem podia ter ficada mais um pouco, mas quer coisa pior que matar um amigo para salvar um Terrorista mau e convicto? Esse foi o unico episódio decente do sexto ano… AH! E os irmãos Salazar? Ainda mais quando Ramon mata o próprio irmão na frente do Jack e da Nina por ele discordar do plano deles…

  19. Osório Coelho

    A melhor morte não é nenhuma dessas. É a de Kim Bauer, que ainda – infelizmente! – não aconteceu.

  20. Jonas

    KKKKKKKKK, boa Osório!! O Jack podia meter uma bala na cabeça dela… Afinal todo o tormento do Jack começou pq a vadia resolveu fugir à noite para dar pro namorado.

  21. Leonardo

    Na minha opinião, a morte mais marcante foi uma que está presente na série 7. Com certeza foi uma das mais marcantes. Fora essa, a do edgar foi muito triste.

  22. tatyana souza

    gente por favor vamos lembrar do Bill buchanan gente eu chorei muito não podemos deixar de lembra ele morreu por amor ao seu pais e salvou a presidente na 7 temporada amo 24 horas….

  23. Lu

    Pra mim, Chappelle e Bill Buchanan me fizeram chorar. Palmer fiquei estatelada olhando pra tv chocada com o que tava acontecendo…! Sempre ótima essa série!

  24. Paulo Amorim

    Bill Buchanan e David Palmer sem dúvidas. Bill Buchana por tudo o que ele fez ao longo da série, ou seja um personagem muito importante.

  25. Joos

    Momento marcante pra mim, avassalador, foi a “quase morte” do Derek – filho da Diane Huxley -, de joelhos tremendo em convulsão aguardando o tiro da morte vindo de um dos terroristas no aeroporto, dia 5.

  26. MV

    Não se esqueça q a Teri estava gravida, isso q fez ser mais trágica a sua morte.

  27. Michell

    Faltou a morte de Bill Bukenan, o cara suicidou-se pra salvar a presidente e o país de uma humilhação internacional. Mas a morte de Gael e Chapelli foi demais, Chapelli foi executado por um dos seus sem nenhum climax de ação, nem descontrole. Engraçado que quando o roteirista fez isso, ele enfraqueceu um pouco a série pois o cara que pediu a morte de chapelli poderia ter pedido a de JACK já que ele sabia quem era e o problema que poderia ter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account