Log In

Especiais

‘Arquivo X’ – Guia dos melhores episódios da série

Pin it

Para quem nunca teve a oportunidade de assistir ou acompanhar na década de 90, mas gostaria de saber do que se trata, além de tentar entender o porquê de Arquivo X ter se tornado referência para muito do que foi produzido no gênero de ficção, fantasia e terror nos anos seguintes, o TeleSéries reuniu alguns episódios que retratam este universo de conspirações e monstros (humanos ou não) que povoaram a imaginação dos fãs na época, mas principalmente, retratam a evolução do relacionamento de Mulder e Scully, que iniciam seu trabalho nos Arquivos X praticamente como antagonistas.

1×01 – Pilot

O episódio piloto introduziu o mote da série e traçou um esboço do que viria a ser denominado mais tarde de “mitologia”: abduções, fenômenos inexplicáveis, operações de acobertamento, enfim, todo o clima de paranoia que se tornaria a marca registrada de Arquivo X.

1×03 – Squeeze

Mulder e Scully  investigam uma série de crimes que teriam se iniciado há mais de um século, com um intervalo de 30 anos entre as mortes, desafiando a polícia, pois as vítimas na maioria dos casos estavam trancadas em suas casas e não havia explicação para a entrada ou saída do assassino. O mutante que se alimentava de fígados assustou muita gente na época.

1×04 – Ice

O clima de medo e desconfiança é latente e se tornaria uma constante ao longo da trama, que assumiria ares claustrofóbicos dentro daquela base isolada no meio do gelo. Assim como em O Enigma do Outro Mundo (1982) e Alien: O Oitavo Passageiro (1979) enfrenta-se um inimigo desconhecido que alimenta cada vez mais a paranoia entre as pessoas que estão confinadas ali, colocando-as umas contra as outras. O que fazer quando o seu próprio parceiro se torna o perigo?

1×12 – Beyond the Sea

Fragilizada pela perda do pai, a quem venerava, Scully é colocada frente a frente com Luther Lee Boggs, um interno no corredor da morte que alega ter informações cruciais sobre o desaparecimento de dois jovens. O caso traz à tona memórias dolorosas e Scully se vê dividida, sem saber no que se apoiar— se nas suas crenças, já abaladas, ou na palavra de um assassino. Há também uma interessante inversão de papéis, com um Mulder cético e uma Scully querendo acreditar.

1×24 – The Erlenmeyer Flask

A season finale culmina com a morte de um personagem cujas derradeiras palavras acabariam virando um lema que extrapolaria os limites da ficção e se tornaria uma de várias referências pop que surgiriam ao longo da duração da série: “Não Confie Em Ninguém”. E ao final do episódio fica a pergunta: com os dois agentes separados e os Arquivos X encerrados seria o fim de tudo?

2×05 – Duane Barry / 2×06 – Ascension / 2×08 – One Breath

Mulder tenta encontrar sua parceira, sequestrada por um homem mentalmente instável, que alega ter sido abduzido e submetido a testes e torturas. O desaparecimento de Scully e seu eventual ressurgimento, à beira da morte, são o fio condutor deste arco de episódios, marcados por momentos de introspecção e muita emoção.

2×13 – Irresistible

Um caso que desperta em Scully as lembranças de sua traumática experiência ao ser sequestrada por Duane Barry. Sua ida à terapeuta é uma decisão difícil, pois para ela significava admitir que aquilo a abalara profundamente, ainda que insistisse em esconder isso de todos, de Mulder e dela mesma. A frase ‘Eu estou bem’ foi repetida à exaustão neste episódio, como se ela estivesse em constante negação, até que ela finalmente desaba no final, encontrando conforto nos braços de seu parceiro.

2×25 – Anasazi / 3×01 – The Blessing Way / 3×02 – Operation Paper Clip

Este arco de episódios consolidou a intrincada mitologia da série. A descoberta de que o governo estaria recolhendo amostras de DNA e criando um banco de dados de sua população e a possível colaboração deles com forças alienígenas, criando condições para a colonização do planeta. Esta trama culminaria no primeiro filme, que sairia anos depois. Mulder e Scully sofrem pesadas perdas pessoais, mas sua parceria saiu ainda mais fortalecida.

3×13 – Pusher

Um dos vilões mais marcantes de toda a série, Robert Patrick Modell e seu poder de “instigar” as pessoas a cometerem atos terríveis coloca a prova a relação de cumplicidade de Mulder e Scully em um jogo que pode custar a vida de ambos.

4×10 – Paper Hearts

John Lee Roche é outro “monstro” que assustou por se esconder atrás de uma aparência inofensiva, agindo livremente por se tornar praticamente invisível aos olhos dos demais. E a insinuação de que seria ele o responsável pelo desaparecimento da irmã de Mulder deu um peso muito maior à trama. Teria a abdução de Samantha sido uma memória criada pelo agente do FBI para tentar lidar com o trauma de ver sua irmã sendo levada por aquele homem para nunca mais ser vista?

4×14 – Memento Mori

Scully descobre estar sofrendo de um tipo raro de câncer, seqüela de sua abdução anos antes. E Mulder acaba descobrindo que, além de desenvolver a doença, sua parceira acabou ficando estéril, pois seus óvulos foram removidos para realização de experimentos – no caso, criação de clones híbridos – assim como os de várias mulheres, que eventualmente irão sucumbir à mesma doença.

4×24 – Gethsemane / 5×01 – Redux I / 5×02 –  Redux II

A descoberta de um suposto cadáver de alienígena nas montanhas geladas do Canadá dá início a uma cadeia de eventos que leva Mulder a acreditar que tudo pelo qual lutou para desmascarar na realidade não se tratar de uma grande e elaborada mentira. Teria sido tudo parte de uma grande cortina de fumaça para encobrir crimes ainda maiores perpetrados pelo governo? Desesperado por uma cura para a parceira, cuja saúde se deteriora rapidamente, ele se vê frente a frente com seu pior inimigo, que lhe faz uma proposta.

5×05 – Post Modern Prometheus

Filmado em preto e branco e em tom quase farsesco, trata-se de uma bela homenagem aos clássicos do horror dos anos 40/50. A versão de Arquivo X para a história do monstro de Frankenstein rendeu um episódio leve, porém memorável.

5×12 – Bad Blood

Este é o segundo episódio que aborda o vampirismo na série, mas desta vez a história adquiriu um tom mais leve, com altas doses de humor negro. Há quem não tenha gostado da forma como Mulder e Scully pareciam estar “em pé de guerra”, mas é aí que reside o humor: na ironia. A grande piada do roteiro é que cada um deles expõe sua versão dos fatos baseados em como cada um acredita que o outro o enxerga e isso nem sempre corresponde à realidade. Os vampiros acabaram virando um pano de fundo para um estudo bem-humorado da personalidade de cada um.

5×20 – The End

Este episódio prepara o terreno para o primeiro filme e pode ser encarado como um prelúdio. Marcou também a primeira de várias guinadas na mitologia, revelando os reais motivos dos alienígenas e o papel do governo na conspiração.

6×03 – Triangle

Mulder vai investigar por conta própria imagens de satélite que chegaram às suas mãos e se vê, de uma hora para outra, a bordo de um famoso transatlântico que supostamente teria desaparecido no misterioso Triângulo das Bermudas às portas da Segunda Guerra Mundial. Universo paralelo, sonho ou teria o agente do FBI viajado para o passado?

6×04 – Dreamland I / 6×05 – Dreamland II

A velha e batida história da troca de corpos serve apenas de pano de fundo para momentos engraçados e reveladores para Mulder e Scully. E aborda de forma divertida um dos ícones dos aficionados pela teoria da conspiração: a famosa Área 51 e seus segredos.

6×06 – How the Ghosts Stole Christmas

Não poderia faltar um episódio de Natal em Arquivo X, mas, claro, com tons bem macabros e com boas doses de humor negro. Lily Tomlin e Ed Asner roubam a cena como os fantasmas que assombram a mansão e os pensamentos de Mulder e Scully.

6×15 – Monday

Os agentes Fox e Dana morrem durante um assalto a um banco. A história se repete dezenas de vezes, sendo que a namorada do bandido é a única pessoa que consegue entender o que está por trás do déjà vu e, assim, ela tenta impedir o desfecho trágico. Episódio claramente inspirado no filme “Feitiço do Tempo”, com Bill Murray e Andie MacDowell, com um toque único de humor negro que só Arquivo X é capaz de proporcionar.

6×18 – Milagro

Poético e macabro. Um escritor obcecado por Scully começa a persegui-la enquanto vários cadáveres são encontrados sem coração. Única vez em que o Brasil é mencionado claramente, quando é feita uma referência a um médico de São Paulo que faz operações espirituais. Os shippers deliraram quando em uma das cenas o suspeito diz a Mulder que Scully não quis nada com ele porque “já está apaixonada”.

7×17 – All Things

O episódio foi dirigido pela atriz Gillian Anderson, a essa altura já calejada de interpretar seu personagem na série por sete anos,e é de rara delicadeza. Além de sugerir que os dois agentes dormiram juntos, conhecemos muitas pistas de seu passado como “destruidora de lares”, além de precisar jogar no lixo as poucas convicções que lhe restam para salvar um antigo amor.

8×04 – Roadrunners

Lembra muito o episódio Ice (1×04), ao retratar a infecção por um parasita e mais uma vez o ponto forte é o suspense: grávida, Scully vai parar nas mãos de uma seita que utiliza forasteiros para hospedar um verme. E não para por aí, eles acreditam que o verme é a volta do Messias.

8×06 – Redrum

Presidiário percebe que ao nascer do sol ele regride um dia. Assim, o personagem tentará não só provar que é inocente, mas também evitar que sua mulher seja assassinada. O episódio é contato de trás para frente e mostra uma incrível produção em seu roteiro, com uma narrativa que remete ao filme Amnésia, de Christopher Nolan.

9×04 – 4-D

Episódio centrado em Monica Reyes e traz o tema de universos paralelos e um homem capaz de transitar entre eles. Durante uma missão em que tudo parece ter dado errado, Doggett é baleado e vemos também Reyes ser assassinada pelo mesmo homem. Logo em seguida, no entanto, algo muito estranho acontece e a vemos sã e salva, só que do outro lado da cidade e, ainda, com Doggett, que a ajuda com os últimos detalhes de sua mudança. E como se tudo já não estivesse confuso o suficiente, Monica atende o telefone e recebe a notícia de que Doggett está no hospital com um ferimento a bala. Ao se virar ela se vê sozinha no apartamento, sem entender como seu parceiro pode ter sido baleado se ele estava em sua frente há apenas alguns minutos. Enquanto tenta entender o que aconteceu ela procura pelo suspeito, que  agora quer matá-la como fez com sua versão do outro universo. O drama do episódio fica por conta da descoberta de que para salvar o parceiro Reyes terá que testar uma teoria arriscada: deixar sua outra versão alternativa morrer e ver se isso fará com que tudo retorne ao normal e o “seu” Doggett retorne para casa.

4d-the-x-files

9×11 – Audrey Pauley

Este é o episódio preferido dos shippers de Doggett e Reyes ao lado de 4-D (9×04). O clima romântico da cena inicial em que os dois quase se beijam é quebrado de forma abrupta quando o carro de Reyes é atingido em cheio por outro, dirigido por um motorista bêbado. Já no hospital, Doggett e Scully recebem a triste notícia de que a agente do FBI não apresenta nenhuma atividade cerebral. Inconformado, Doggett tenta descobrir o que levou à piora súbita do quadro de sua parceira enquanto Scully tenta ajudar se utilizando de seus conhecimentos como médica. Reyes desperta no que pensa ser um hospital mas logo se dá conta que está em um lugar entre a vida e a morte juntamente com outros pacientes. A situação se complica quando um a um eles começam a desaparecer. Na verdade, estão sendo assassinados por um dos médicos. A única pessoa que pode ajudá-la é uma funcionária do hospital, Audrey, que parece ter a habilidade de se comunicar com as pessoas que estão nessa espécie de limbo e essa mulher é a única chance que ela tem de avisar os outros que ainda está viva. Mas o tempo corre contra ela uma vez que uma equipe de transplantes está a caminho do hospital para retirar seus órgãos.

audreypauley-the-x-files

Séries citadas:

é fã do gêneros sci-fi, drama, ação e policial. Começou a acompanhar séries ainda criança, mas foi a partir de Arquivo X que as séries de TV tornaram-se uma parte cada vez maior de seu dia a dia - dos encontros de fãs às amizades, às discussões em listas de emails, chats, redes sociais e sites especializados. Séries britânicas, canadenses e de outros países também costumam chamar sua atenção. Suas séries preferidas de todos os tempos são Mad Men, Dexter, Battlestar Galactica, Arquivo X, Jornada nas Estrelas, In Treatment, The Sopranos, Six Feet Under, Sex and the City, The Shield, Homeland, Frasier, Spooks (MI-5), Downton Abbey, Anne Fortier, Cold Squad e Sherlock.

Website: http://thameshouse.wordpress.com

3 Comments

  1. Andreia

    Uma série realmente incrível. Ainda hoje bate aquela vontade de rever alguns episódios. Amo muiiiitoo!

  2. Sabrina

    essa Série é perfeita , para quem gosta de paranormalidade e acredita em ovnis recomendo é muito bom

  3. Celso Talhate

    Muito boa a seleção. Vou rever estes episódios indicados.
    Estou procurando o episódio em que ele conta como foi criado o nome da série. a tal gaveta dos arquivos sem solução.
    Pode, por favor, me ajudar?
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account