Log In

Memória

Alf, o mais querido de todo mundo em todos os mundos

Fofo, esquisito e de outro planeta. Como esquecer de Alf, o alienígena peludo com mais de duzentos anos de idade e dono de uma franqueza de criança? Alf era atrapalhado e irônico como só ele e muito engraçado. No final dos anos de 1980, ele não só conquistou os Tanners, mas também a muitas famílias que acompanharam a série Alf, nos EUA ou Alf, o Eteimoso como ficou conhecida aqui no Brasil.

Pode ser que você não tenha acompanhado a transmissão original, assim como eu que quando o seriado estreou em 1986 nos EUA, ainda estava sonhando em vir ao mundo. Mas acredite está aí uma série que pode te fazer rir, e muito, a qualquer tempo. Ou é claro, rir de novo.

Era uma vez…

Gordon Shumway é um extraterreste sobrevivente do planeta Melmac que explodiu. Ele vem parar na Terra seguindo um sinal de rádio e acaba aterrissando nos EUA, mais precisamente na garagem da família Tanner.

Willie Tanner (Max Wright) é o chefe da família, um assistente social casado com a dona de casa Kate (Anne Schedeen). O casal tem dois filhos, a adolescente Lynn (Andrea Elson) e o garoto Brian (Benji Gregory). A família decide acolher na própria casa o ET que apelidam de Alf (abreviação de Forma de Vida Alienígena em inglês).

Alf é todo atrapalhado e com uma aparência nada comum. Ele tem um humor ácido, é fanático por televisão e muito comilão. E se os humanos gostam de sorvete e de macarrão, Alf gosta de gatos! Um problema para Lucky, o bichano da família. Porém, de um jeito ou de outro o gatinho sempre saí ileso.

Com o tempo Alf se torna parte da família e os Tanners fazem de tudo para protege-lo e esconde-lo das autoridades que poderiam usá-lo para experimentos. Só que a missão não é nada fácil quando se tem vizinhos bisbilhoteiros como Rachel (Liz Sheridan) e seu marido Trevor (John LaMotta). Por outro lado, já bem habituado aos Tanners, Alf está sempre disposto a ajudar a nova família. Ele então tem uma surpresa e descobre que seus amigos de Melmac, Rhonda e Skip estão vivos.

A vida segue e quando Dorothy (Anne Meare), a mãe de Kate vai passar um tempo com a família da filha, Alf é banido para a garagem. Certa vez, os Tanners têm que prender Alf para que ele passe por uma transformação que acontece de tempos em tempos com os naturais de Melmac e que os deixa muito selvagens por 24 horas.

As confusões não acabam por aí e ao perceber que Kate e Willie têm discutido mais do que o normal, Alf e as crianças decidem recriar a lua de mel do casal. Kate fica grávida e quando o bebê nasce, Alf se torna a babá. E quando Lucky morre, Alf percebe que mudou sua visão sobre gatos.

Skip e Rhonda convidam Alf para ir com eles para a colônia de Nova Melmac. Ele se despede com carinho dos Tanners, mas é cercado pelo exército.

… e então…

O seriado Alf estreou em 1986 nos EUA e durou até 1990. Aqui no Brasil, a série passou em vários canais abertos, tais como, Globo, SBT e Band, sendo retransmitida de tempos em tempos.

Enquanto nos EUA o responsável por dar voz ao personagem principal era Paul Fusco, por aqui coube ao humorista Orlando Drummond Cardoso a tarefa de dublar Alf. Inesquecível.

Nada de linguagem ou formato rebuscado, a fórmula do sucesso está numa produção leve e com humor na dose certa, clima familiar e a sutileza ao lidar com a diversidade.

Bons níveis de audiência deram a série uma versão em desenho animado entre os anos de 1987 e 1989. O personagem famoso virou até pelúcia. Em 1996, foi produzido o filme para televisão intitulado Projeto Alf que deu um final a série.

Em agosto deste ano, o site The Hollywood Reporter noticiou que a Sony Pictures Animation adquiriu os direitos do seriado e pretende produzir um filme de Alf em breve. A produção deve usar além de atores, recursos de computação gráfica como os vistos no filme Os Smurfs. Já estou torcendo para que saí do papel e seja bom como a série.

Afinal, quem conhece a série deve concordar comigo quando digo que com Alf não há espaço para tempo ruim, ao contrário, só para agradáveis

…momentos.

Séries citadas:

25 anos, Jornalista formada pela Unesp/Bauru. Responsável pela Coluna Memória. Adora um bom livro e não dispensa uma boa música. Mas, confessa que é viciada em séries desde que se conhece por gente. Friends, Angel, One Tree Hill... Game of Thrones, Hart of Dixie, Arrow, The Vampire Diaries, The Originals...

8 Comments

  1. Mirele Ribeiro

    Fico tão feliz quando conseguimos alcançar as lembranças das pessoas com a coluna. Mega feliz por ter alcançado uma sua, Clara! Feliz Natal!!!

  2. Rafael Ruiz

    Eu tive a pelúcia do Alf!

    Essa série é sensacional! Recheou minha infância de muitas risadas.

    Espero que o filme seja tão bom quanto a serie!

  3. Mirele Ribeiro

    Ah, sempre quis uma pelúcia do Alf!
    Quanto ao filme, sei que ainda é cedo pra discutir isso, porque uma produção dessas ainda vai demorar um bom tempo pra ganhar forma, mas, só eu preferia que não fosse como animação do Alf contracenando com atores?. Nada contra o Smurfs, mas no caso do Alf, o boneco era tudo!

  4. Ricardo Cerdeira

    Muito boa a matéria, parabéns. Vale lembrar que por causa da dificuldade em manusear o boneco a gravação da série era bem lenta – e, para os atores, um tormento. Tanto é que segundo a lenda após a gravação do último episódio o ator Max Wright pegou suas coisas e foi embora sem olhar para trás.
    Só um reparo ao texto: o Orlando Drummond continua vivo, do alto de seus 90 anos.

  5. Mirele Ribeiro

    Sim, sim, Ricardo! Não quis matar o Orlando Drummond não! Mas tem razão, a construção da frase estava errada e dava essa impressão. Corrigido. Obrigada.

  6. Humberto

    Sempre quis o Alf em pelucia…hoje sei que pode se achar no Mercado livre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account