Log In

Notícias

Ainda inédita na TV, terceira temporada de ‘The Killing’ chega em setembro à Netflix

Pin it

Boa notícia aos usuários do serviço de streaming Netflix e que são apaixonados por um bom mistério. A aclamada série The Killing, do canal americano AMC, terá sua terceira temporada disponibilizada no catálogo da empresa a partir de setembro. A Netflix ainda promete as duas primeiras temporadas já para o próximo mês de abril. A novidade vale para diversos países do mundo, incluindo o Brasil.

O terceiro ano da série estreia no serviço pouquíssimas semanas depois de ser exibida na TV americana (onde começa a ser transmitida no mês de maio). É que a Netflix trabalha na produção da série junto com a AMC – que chegou a cancelar o programa com o término da segunda temporada, mas entrou em acordo com a Netflix para dar continuidade ao projeto, que tem uma base de fãs fiel e é considerado um drama cult.

NOTÍCIAS | ‘The Killing’ pode ser ressuscitada

O presidente da Fox Television Studios, David Madden, revelou que a parceria com a Netflix teve um papel importante na estratégia do estúdio e permitiu que a terceira temporada de The Killing pudesse ser concretizada e ainda aproveitou para especular os próximos capítulos da história. “A responsável pela série, Veena Sud, coloca os personagens em mundos novos e perigosos, com ainda mais intrigas e um final de tirar o fôlego, e nosso elenco já está trazendo a história à vida.”

The Killing é inspirada na série dinamarquesa de sucesso, Forbrydelsen, e tem Mireille Enos e Joel Kinnaman como protagonistas. Nas duas primeiras temporadas, eles investigaram o assassinato da menina Rosie Larsen, mas, no próximo ano, um caso novo será colocado aos espectadores. O ator Peter Sarsgaard (Lanterna Verde, Encontro Explosivo) fará sua estreia na televisão e vai interpretar um criminoso sanguinário no corredor da morte.

A nova sinopse de The Killing revela, “Após o encerramento do ‘caso Rosie Larsen’, coberto nas duas primeiras temporadas da série, a terceira temporada começa um ano depois, quando Linden (Enos) não é mais detetive. Seu antigo parceiro Holder (Kinnaman) procura por uma garota desaparecida e sua busca o leva a uma lista de assassinatos ligada a uma investigação conduzida por Linden no passado, o que a traz de volta à vida que acreditava ter deixado para trás.”

Vale lembrar que a Netflix não é iniciante na produção de séries e deve estrear em breve uma nova temporada da “ressuscitada” Arrested Development e a novata Hemlock Grove. A antecessora House of Cards foi um sucesso de crítica. O cineasta brasileiro José Padilha também está em negociação para dirigir um novo projeto próprio da empresa.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Netflix.

Séries citadas:

É jornalista formada pela Unesp e pós-graduanda em Gestão Cultural. No TeleSéries, escreve mensalmente a coluna Estilo. Aficionada pelas histórias de terror, sobrenaturais e de mistério, também não dispensa aquela comediazinha romântica... Pushing Daisies, Jeannie é um Gênio, A Feiticeira, Riget, Lost in Austen, Wonderfalls, Samantha Who?, Copper, Harper's Island e Hannibal estão entre suas séries preferidas de todos os tempos! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account