Log In

Reviews

Agents of S.H.I.E.L.D. – T.A.H.I.T.I.

Pin it
Série: Agents of S.H.I.E.L.D.
Episódio: T.A.H.I.T.I.
Número do Episódio: 01x14
Exibição nos EUA: 04/03/2014
94
4.7
1

Marvel voltou depois de mais um hiato, mas não conseguiu manter a boa sequência de episódios e tivemos uma pequena queda de qualidade.

Foi um episódio de encerramento da trama da ‘morte’ de Skye, mas que, na realidade, foi mais uma preparação para o plot da morte de AC e a introdução de dois novos personagens, Garret e Triplett, que pode ser o novo par romântico de Simmons. Gostei da adição do Bill Paxton, interpretando Garret, que surgiu para levar Quinn para o interrogatório, mas que, no final das contas, acabou ajudando o Team Coulson a salvar Skye. A série criou um laço, logo de cara, ao fazer Garret como antigo OS de Ward. Além de tudo, o personagem de Garret existe de verdade nas histórias da Marvel como agente da SHIELD e acho que vai dar um acréscimo interessante nas suas futuras aparições.

O episódio retornou exatamente de onde havia parado, e logo de cara mostrou que Skye não sobreviveria – pelo menos não com os métodos médicos normais! E qual a solução? Recorrer ao T.A.H.I.T.I, tentar achar o local onde Coulson foi ressuscitado e vasculhar os arquivos médicos entregues ao AC pelo diretor Nick Furry. Vocês repararam em como os roteiristas solucionaram fácil essa questão do ‘segredo’ da morte de AC? Em segundos a equipe inteira ficou sabendo o que aconteceu com Coulson.

10008613_617526531660923_1456435411_n

Descobrimos, enfim, que Clarividente ordenou que Ian Quinn atirasse em Skye para forçar AC a achar o local onde foi revivido, pois como já disse ‘a garota do vestido florido’, o Clarividente vê tudo, menos a ressurreição de AC. Gostei que a série não perdeu muito tempo com um provável ‘dilema’ entre revelar o local ao Clarividente ou salvar Skye, pois era óbvio, pela conexão da equipe de AC, que não haveria o que se cogitar. E o episódio também não enrolou muito para localizar o local, que, no fim, não constava expressamente nos arquivos da SHIELD, nem o medicamento que poderia salvar Skye e, nesse ponto, o episódio conseguiu linkar a quase morte de Skye com a ressurreição de AC – o que acabou se tornando o interesse maior do episódio.

Interessante ver, também, como os roteiristas nos fizeram sentir falta de Skye, que apesar de não ter o apelo tático de Ward ou May, nem os conhecimentos técnicos de Fitz ou Simmons, fez falta à equipe em diversos momentos em que foi necessário um hacker. Aqui, mais uma vez, a expectativa e o óbvio prevaleceram. Evidente que eles acharam o medicamento e salvaram a vida de Skye, que jamais morreria, inclusive por ser um 0-8-4.

O episódio foi legal, muitos tiros foram trocados, algumas explosões aconteceram e uma sequência bem bacana do Ônibus quase sendo tragado pela explosão foi mostrada, mas, no fim, tudo acabou bem como o previsto. O que realmente se tornou interessante de ver foram as descobertas de AC e seu sofrimento a cada nova sala achada nas instalações. Em especial quando ele encontra o T.A.H.I.T.I, que dá nome ao episódio.

E lá se encontra um corpo pela metade, com aparência humanoide, mas que não parecia humano, ligado a diversos fios, que aparentemente criam o medicamento misterioso que regenerou e salvou a vida de AC e acabou por fazer o mesmo com Skye. E a série conseguiu criar um novo mistério de interesse. Quem seria essa criatura? Qual sua origem? E sua utilidade? Estaria ela viva? O que é o T.A.H.I.T.I.? A criatura ‘sobreviveu’ à autodestruição das instalações médicas? Muitas perguntas e nenhum indicativo de resposta no momento.

Assim, a morte de AC, aparentemente ‘resolvida’, ganha uma nova rodada de elementos e vê seu interesse se tornar ainda maior. Aqui também me questiono se a explicação dada por AC, do porquê não se devia dar o medicamento para Skye, foi realmente verdadeira.

No saldo, foi um bom episódio, mas seu foco maior foi o de preparação, o de lançar indagações e de criar motes para a sequência da série. Por isso funcionou bem. Mas como episódio em si, não manteve a qualidade dos anteriores. No fim, ainda vimos o episódio apresentar Lorelai e deixar o gancho para a participação da Lady Sif no próximo episódio!

Nos vemos lá!

Séries citadas:

Viciado em séries desde 1998, quando gravava os episódios em fitas cassetes para assistir depois (estou ficando velho). Minhas séries prediletas são: Battlestar Galactica, Boston Legal, Ally Mcbeal, Quantum Leap, Dexter, X-Files, GoT, TWD, Seinfeld, dentre outras! Atualmente sigo buscando séries que forneçam algo mais do que um passatempo de qualidade, ainda que para tanto precise recorrer a séries antigas que não vi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account