Log In

Notícias

[ADEUS À YANG] – Yang e Grey, Grey e Yang. Para sempre Meredith e Cristina.

Pin it

27 de março de 2005. A data de estreia de Grey’s Anatomy é, também, o marco do começo de uma das amizades mais lindas e duradoura dos seriados. Meredith Grey e Cristina Yang cruzaram-se nos corredores do – na época – Seattle Grace Hospital. E seus caminhos nunca mais seguiram separados.

Duas pessoas bastante diferentes só poderiam começam uma amizade de uma maneira bem peculiar, correto? E que tal trabalhando-juntas-disputando-o-caso-e-fazendo-as-pazes? Sem abraços e pedido de desculpas, é claro. Tem coisa mais MerTina do que isso?

Depois disso, uma enorme amizade nasceu. Afinal de contas, se a Yang matar alguém, é pra Meredith que ela vai pedir ajuda para desovar o corpo. E isso significa muito. Significa que uma é a pessoa da outra. E eis que no icônico (e saudoso) bar do Joe nasce a nossa expressão favorita.

 “You’re my person”

E apesar da personalidade “dark and twisty” da Meredith, e do “badass way of life” da Yang, sobraram momentos de fofura extrema para relembrarmos o quanto elas se amam.

“I love you, Cristina Yang”

Ok, precisamos concordar que as demonstrações de afeto delas nem sempre foram as mais convencionais. Não foi à toa, então, que Owen às apelidou de “gêmeas esquisitas”. Mas por mais estranhas que essas demonstrações de amor fossem aos olhos dos outros, elas nunca eram, de fato, estranhas. Porque a cama de MerDer é como coração de mãe. Sempre cabe mais umA ;)

“That’s gonna be weird”

Sobraram, também, aqueles momentos clássicos de repletos de xingamentos sarcásticos e irônicos que provam que o bullying do bem é um dos pilares de toda grande amizade. Afinal de contas, não tem como você não amar quem te chama de “amante suja”. Ou de “vagabunda grávida”, não é?

“Sleeping with our bosses was a great idea”

E é bom lembrar que as duas não correm só por causa do físico. Elas também correm dos seus relacionamentos – SEMPRE – complicados. Com seus chefes. Pra variar. Aliás, talvez essa seja a característica em comum das duas: quebrar a regra de não confraternização do hospital.

 “RUN”

Em qual bebida todos nós pensamos quando falamos em Yang e Grey? TEQUILA! É impossível falar dessa amizade sem falar da bebida. Que rendeu várias danças…

 “Screw it”

… e algumas ressacas!

“More tequila, more love, more anything. More is better”

E até na realidade alternativa, onde Meredith usa rosa e ela e Yang se odeiam… elas se amam. Até na realidade alternativa elas se transformam nas gêmeas esquisitas (e com direito a repeteco de diálogo do episódio piloto). Quer coisa mais LINDA/DIVA/MARAVILHOSA que isso?

 “Shut up”

Mas estamos falando de Grey’s Anatomy, a série da heartless bitch Shonda Rhimes. Então é ÓBVIO que essa amizade não foi construída apenas em momentos felizes, fofos e regados à tequila. Muita coisa ruim aconteceu nesses 10 anos. E as duas sempre estiveram lá uma para a outra, em todos os momentos sombrios e difíceis.

Quando Cristina foi abandonada por Burke no dia do casamento, no episódio final da 3ª temporada, foi Mer que dispensou os convidados e a acalmou. Uma cena que ficará na memória dos fãs de Grey’s Anatomy pra sempre.

 “He’s gone”

Quando Meredith quase morreu pela segunda vez (na primeira vez Yang ajudou no banho), foi Yang que segurou – literalmente – seus pés, e ficou ao seu lado para verificar suas funções cerebrais.

 “Thank you for not dying”

Quando Cristina, depois do tiroteio da 6ª temporada, ficou com transtorno pós-traumático, foi Meredith quem fez ela levantar do chão (mas não sem antes ficar lá com ela).

“You’re ok”

Quando o caso da adoção da Zola complicou de vez, foi Yang que permaneceu ao lado de Meredith. Para permitir que a amiga chorasse – ou para evitar isso.

“You can cry”

Afinal de contas, nada mais justo que a MADRINHA da criança confortasse a mãe dela. Especialmente depois dessa cena fofa-triste-melancólica da época na qual Mer achava que nunca teria pimpolhos para chamar de seus.

“Thank you”

E mesmo em meio ao caos da queda do avião e da morte da Lexie (e da perda do tênis, é importante salientar), elas estavam lá, uma para a outra.

“You’re still my person”

As duas estavam juntas para discutir traições, divórcios e sobre a possibilidade de ficarem separadas. E para falar sobre conversas telefônicas e dar as mãos por baixo da porta.

“Just do it”

Enfim, foram váááááários momentos de conforto. Com a cara delas. A marca registrada delas. Um desabafo, um gesto de carinho. E uma atitude “vamos seguir em frente”.

“Nothing”

Porque qualquer escuridão se torna menos ameaçadora quando enfrentada em conjunto.

Mas essa amizade não foi construída apenas de momentos fofos e de apoio mútuo. Foram várias as brigas. E algumas renderam até bons momentos de risada. Quem não se lembra de quando Yang, cansada do ata-e-desata de MerDer, falou umas verdades para Meredith e foi “punida” com uma estalactite cravada no abdômen?

” I’m not gonna say you deserve that, but you deserve that”

Rolou uma reconciliação lindinha depois da briga – e da perfuração abdominal.

“I’m on your side”

Depois do massacre da sexta temporada, Cristina ficou arruinada boa parte da 7ª temporada (da qual ninguém sente saudade). E ela acabou colocando “a culpa” de sua infelicidade na sua person. Afinal de contas, sempre descontamos nos mais queridos e próximos.

“Why are you ok?”

 Mas nem sempre foi Yang a ofendida. Quando, depois do acidente de avião, Cristina decide ir embora, foiMeredith ficou desolada e brava, muito brava. E foi a vez dela de dizer palavras rudes para sua BFF.

“You’re right, Cristina. I’m not your person, and either is Owen. Your person is you, it always has been”

Mas é CLARO que elas se reconciliaram e foi fofo. Afinal de contas, não é pra isso que as brigas servem?

 “You’re my person. You’ll aways be my person”

Depois disso houve a briga idiota – mas intensa – dessa temporada. E no final de contas, depois de muitos episódios de mimimi e desconforto (e de cupcakes abandonados), elas acabaram batendo boca e … se acertando! <3

” You’ve become the thing you worship – And you’ve become the thing we laughed at”

Uma bela jornada, que ficará para sempre na nossa memória. E fica agora – junto com as lágrimas – a vontade de que a amizade perdure, ainda que “fora das telas”. E que as duas compartilhem muitos momentos na velhice. Por que uma sem a outra, deixa de ser a uma.

” What would I do without you?”

E que a vida seja, enfim, cheia de chamadas telefônicas. Uma garota pode sonhar.

 “I hate you”

15 de maio de 2014. A data do adeus. Mas não do término. Porque Meredith e Yang serão para sempre.

*Esse especial foi produzido com o auxílio da Ana Botelho e de uma caixinha de Kleenex.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

3 Comments

  1. Tatiana Siqueira

    que texto lindo Mari, adorei relembrar momentos de amizade tão linda e verdadeira <3

  2. Raquel Perez

    Brilhante, sensível, alegre, triste e extremamente emocionante este texto. Que falta vou sentir da Cristina. Parabéns, Mariela e Ana Botelho. Lindo trabalho!!

  3. FlaviaRibeiro

    “Esse especial foi produzido com o auxílio da Ana Botelho e de uma caixinha de Kleenex”. Hahahaha! Mari, <3.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account