Log In

Notícias Opinião Programação EUA

10 anos de Survivor: uma década de inovação, entretenimento e sobrevivência

Pin it

Survivor: Heroes Vs. Villains

Os reality shows, programas que mostram situações reais em vez de roteirizadas, costumavam ser bem diferentes dos de hoje. Por exemplo, tínhamos o programa de pegadinhas Candid Camera (a “câmera escondida” dos Estados Unidos) e The Real Life, da MTV, que mostrava estranhos se relacionando num ambiente fechado por várias semanas. Mas, em maio de 2000, tudo iria mudar: produzido por Mark Burnett (O Aprendiz), Survivor acabava de estrear na emissora CBS, tornando-se líder de audiência e popularizando o sub-gênero “reality show de competição”.

Baseado no pouco conhecido programa sueco Expedition Robinson, Survivor (“Sobrevivente”, em tradução livre) tornou-se conhecido no mundo todo pelo seu formato revolucionário: várias pessoas comuns são deixadas em uma locação paradisíaca e divididas em tribos. Durante 39 dias, elas participam de desafios, dos quais a tribo que sair perdedora deve eliminar um de seus integrantes. No final desse período, alguns desses eliminados votam em um dos dois últimos sobreviventes para ganhar um prêmio de 1 milhão de dólares. O sucesso foi tamanho que vários outros realities competitivos foram surgindo: o também campeão de audiência American Idol, The Amazing Race, America’s Next Top Model, O Aprendiz…

De lá pra cá, 10 anos se passaram. 19 temporadas já foram exibidas, com mais uma temporada especial (falaremos dela mais para a frente) confirmada. Qual seria o sucesso que fez de Survivor uma série tão longeva? Nenhum estudo foi feito ainda para confirmar nenhuma teoria (e nem acho que haverá um), mas é possível dar alguns palpites. Primeiramente, foi o primeiro grande reality show em que havia uma grande quantidade de provas a serem cumpridas. Quesito “desafio” cumprido. Essas provas eram executadas por pessoas comuns, selecionadas através de inscrições; Ou seja, realidade garantida. Mas isso não era tão diferente dos programas de auditório, ainda muito famosos nos EUA.

O grande diferencial de Survivor foi acrescentar estratégia no meio dessa mistura: os participantes dependem apenas de si mesmos para se manterem no jogo, usando o máximo de suas habilidades de persuasão e jogo social para permanecerem no jogo. Nada de voto popular, como acontece na maioria dos realities brasileiros. Nunca antes os espectadores da TV americana haviam passado por essa experiência: assistir anônimos (mas que depois viraram celebridades) lutarem pela sobrevivência por modos diferentes; uns se tornando os “mocinhos” da edição, outros, os vilões. Havia ainda os cômicos, os rabugentos, os apagados… Basicamente, era como uma novela, mas sem atuação, roteiro pré-estabelecido, ou “final feliz” (exceto, obviamente, para o vencedor). Por um período de cerca de três meses, o público pôde acompanhar a vida desse grupo, torcer por ou contra eles. Foi o bastante para solidificar o formato, que, tirando algumas inovações criadas para manter o frescor de novidade da série, permanece até hoje.

Assim, chegamos em 2010, ano em que Survivor completa uma década de existência. Para comemorar, estreará em 11 de fevereiro uma edição especial do programa, com o sub-título Heroes Vs. Villains (“Heróis contra Vilões”, em português). Nela, 20 ex-participantes voltarão para uma nova chance de ganhar o prêmio máximo. Como era de se esperar, o elenco foi criticado por vários fãs por ter alguns concorrentes que participam pela terceira vez do programa, outros que já venceram e ainda um terceiro grupo que “não merecia” voltar. Como listas de “10 mais”, nunca será possível agradar a todos. A expectativa é grande porque duas temporadas prévias que traziam ex-participantes (All Stars e Fans vs. Favorites) tiveram destinos bem diferentes: a primeira não fez muito sucesso, mas a segunda é considerada uma das melhores temporadas do show. E agora, para qual lado penderá Heroes Vs. Villains? É esperar para ver.

Talvez nunca o sucesso de uma temporada seja tão importante para Survivor quanto este. A vigésima primeira temporada ainda não foi confirmada, e há rumores de que o apresentador Jeff Probst, um dos pontos fortes da série, possa deixar a atração. Seria esse o fim de Survivor? Depois de uma década na grade da CBS, o formato do programa pode estar desgastado. Apesar de mudanças implementadas justamente para esse fim, algumas muito bem-sucedidas (como o Ídolo de Imunidade Escondido, que praticamente salvou a série ao criar várias possiblidades para a votação final – ele pode imunizar qualquer pessoa, dando chance a jogadores que antes estavam fadados a serem eliminados), o show não aparece mais na lista dos 10 mais assistidos desde sua 12ª temporada (com a exceção da temporada 15, situada na China).

Uma coisa é certa: se Survivor realmente acabar, será o fim de um grande ciclo para os reality shows de competição. Ele trouxe consigo um novo modo de fazer TV, abrindo portas para inúmeros programas semelhantes não só nos Estados Unidos como em todo o mundo. Mas, se a série ainda continuar por alguns anos, o público não terá do que reclamar: Survivor ainda é um programa divertido, interessante e sempre acaba surpreendendo, seja por participantes polêmicos, seja por inovações da produção.

A trajetória de Survivor apresenta semelhança com seu próprio formato: está lutando por sua sobrevivência através de desafios. Só o tempo vai dizer se o programa vai ser eliminado ou se sobreviverá.

Séries citadas:

Cinéfilo assumido, também tem como uma de suas paixões os seriados de TV. É fanático por reality shows de competição, sendo o seu preferido The Amazing Race e suas diversas edições pelo mundo. Também adora Survivor, Hell's Kitchen e America's Next Top Model. Depois de entrar para o TeleSéries, passou a apreciar séries de ficção, como Being Erica, The Big Bang Theory, Glee, Dexter e principalmente, Breaking Bad.

10 Comments

  1. milton

    ótimo texto,
    resume bem oq programa é.

    Pena q o People and Arts não dá espaço ao Survivor na sua grade… depois do Survivor China, não passou mais nada…

  2. Aline Guevara

    Parabéns Bruno, excelente análise!

    Como fã de Survivor, espero que o programa dure por mais tempo. Ao menos o próximo Survivor, o 21, já está confirmado pela CBS. É torcer para que Heroes X Villains seja um sucesso e confirme mais duas temporadas!

  3. George Dantas

    Bruno,
    Survivor é meu reality predileto, seguido de AMRace. Seu texto retratou muito bem a trajetória dos dez anos, eu apenas complementaria com a sempre ótima escolha de elenco feita pela produção e os bem sucedidos twists que trouxeram muitas novidades memoráveis às temporadas. Infelizmente nenhum canal da TV paga brasileira abraçou este sucesso de audiência, como o AXN fez com AMRace, e as temporadas que foram exibidas passaram por vários canais. Sendo assim, Survivor foi relegado no Brasil a um reality de segunda linha, restando para os verdadeiros fãs apenas os downloads pra acompanhar decentemente. Ainda bem que existe um excelente grupo de tradução que em menos de 2 dias disponibiliza legendas de ótima qualidade.

  4. Bruno Piola

    George Dantas, obrigado pelo elogio direto e indireto! Esse último é porque eu já fiz parte do grupo de legendas (Survivor’s Team), legendando duas temporadas, Tocantins e China. Para quem quiser acessá-las, elas estão disponível no http://www.legendas.tv.

  5. Pingback: Tweets that mention 10 anos de Survivor: uma década de inovação, entretenimento e sobrevivência » TeleSéries -- Topsy.com

  6. Sidney

    Considero Survivor o melhor reality show que existe, adoro ver as provas fisicas, estrategias e eliminacoes. Ansioso pela season 20.

  7. Rafael Dutra

    Ótimo texto. Sou um grande fã de Survivor e espero ansioso pela nova temporada. Tenho minhas dúvidas de como o elenco irá interagir nesta história de serem rotulados de vilões e heróis, mas acredito que isso possa render uma boa narrativa. Ainda existe muita discussão sobre uma temporada num ambiente gelado, assunto sempre debatido nos fóruns de fãs. É esperar que Survivor tenha vida longa (ah! e com o Jeff sempre!).

  8. Soraya Queiroz

    Sou fã de carteirinha do Survivor e se o Russell for cotado para a temporada dos Hs X Vs acredito que vai ser bem polêmico. Claro que tem que ser apresentado pelo Jeff!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account